Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Após atentados, 500 exemplares de "Paris é uma Festa" são vendidos por dia

Redação Bonde
19 nov 2015 às 09:15
- Reprodução/Twitter
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O romance de Ernest Hemingway, "Paris é uma Festa", virou febre na França após os atentados de sexta-feira (13). No livro, são relatadas as memórias do escritor norte-americano sobre a temporada na capital francesa na década de 1920.

Exemplares da publicação estão sendo colocados entre flores e velas em frente a um dos bares atingidos pelos terroristas e na fachada da casa de shows Bataclan, onde se concentrou a maior parte das mortes.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


"Paris é uma Festa" era o mais vendido na seção de biografias no site Amazon, nesta quarta-feira, e entrou em falta no estoque da empresa americana de distribuição on-line. Geralmente, os livreiros vendem dez exemplares da obra por dia, mas segundo David Ducreux, assessor de imprensa da editora que publica o livro (Folio), esse número subiu para 500.

Leia mais:

Imagem de destaque
Anote já!

Veja cinco livros para conhecer Adélia Prado, poeta vencedora do Camões

Imagem de destaque
Mais importante

Adélia Prado vence o prêmio Camões, o mais importante da língua portuguesa

Imagem de destaque
Narrativas interativas

Por que livros-jogos voltam a ser mania envolvendo leitor em enigmas e aventuras

Imagem de destaque
Subjuga mulheres

Entenda por que 'O Conto da Aia' inspirou campanha contra PL antiaborto


Cerca de 8.000 cópias são vendidas anualmente, mas a editora previu a reimpressão de 15.000 exemplares do livro. Ele pode ser descrito como uma homenagem à Paris dos anos 1920, cheia de cultura. "Essa era a Paris da nossa juventude, onde éramos muito pobres e muito felizes. Paris sempre vale a pena, e retribui tudo aquilo que você lhe dê", escreveu Hemingway.


Em janeiro, após o ataque contra a revista "Charlie Hebdo", outro livro voou das prateleiras. A editora do "Tratado da Tolerância", de Voltaire, teve de fazer uma reedição do livro do filósofo depois de vender 120.000 cópias.


(Com informações da AFP)


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade