Pesquisar

Canais

Serviços

Será?

Argentinos prometem torcer pelo Brasil neste sábado

Agência Estado
12 jul 2014 às 13:10
Publicidade
Publicidade

A proximidade geográfica e cultural está falando mais alto nesta Copa do que a velha rivalidade entre Brasil e Argentina. Enquanto aguardam pela decisão de domingo contra a Alemanha, no Maracanã, argentinos instalados no Terreirão do Samba e no Sambódromo, no centro do Rio, são unânimes na torcida pela vitória do Brasil contra a Holanda, neste sábado, na disputa do terceiro lugar.

Em contrapartida, dizem receber dos cariocas, da mesma forma, votos de boa sorte. "Não existe rivalidade entre Brasil e Argentina. Isso ficou no passado, somos irmãos", disse Leandro Jesus, que está com um grupo de amigos no Terreirão há dois dias.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade


Apesar de toda a torcida, a aposta dele é que, sem Neymar, a chance do Brasil é pequena. Já a Argentina, diz ele, está preparada para enfrentar a Alemanha. A tática do time, em sua opinião, será permanecer na defesa e esperar pelo ataque alemão para que o gol saia de uma jogada de contra-ataque. "De Messi, é claro", brincou.

Leia mais:

Imagem de destaque
Chiangrai United

Ex-Corinthians foi roupeiro e árbitro até virar técnico

Imagem de destaque
Série A

Piquerez cita top 3 laterais do Brasileiro e vê liga como mais equilibrada

Imagem de destaque
Enzo

Santos deve contar com jovem atacante boliviano em estreia da série B

Imagem de destaque
Lembra dele?

Jeito de Neymar, reverenciado por Maradona: morte de Dener completa 30 anos

Os palpites para o placar são os mais variados. Há quem espere por 3 x 1, como Brian Daniel, que, com outros nove amigos e familiares, esperam pela partida de domingo no Sambódromo, dentro de um ônibus que até então estava inativo e foi especialmente preparado para a viagem ao Brasil.
Alejandro Reynoso, que chegou ao Rio de carona e já esteve em São Paulo e em Belo Horizonte, diz que "meio gol basta". "Nós não estamos preocupados com a Alemanha. A Alemanha é que deve se preocupar com a Argentina."


Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade