Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Em casa

Como Abel já ajudou Endrick a encontrar 'sua Disney' na seleção de Dorival

Eder Traskini - UOL/Folhapress
10 jun 2024 às 17:00
- Fabio Menotti/Palmeiras/by Canon
Publicidade
Publicidade

Endrick não poderia estar mais à vontade com a camisa da seleção brasileira. O centroavante marcou seu terceiro gol nos últimos três jogos e não esconde a felicidade cada vez que entra em campo.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Leia mais:

Imagem de destaque
Fim da novela

Cruzeiro retira proposta, e Dudu diz que fica no Palmeiras

Imagem de destaque
Veterano

Corinthians abre conversas para renovar contrato do lateral Fagner

Imagem de destaque
Série A

Palmeiras aproveita expulsão de Hulk, goleia Atlético-MG e cola em líderes

Imagem de destaque
Que comecem os jogos

Com início em agosto, Terceira Divisão do Paranaense terá 14 equipes; veja os times

O camisa 9 do Brasil afirmou que o gramado de jogo é o seu parque de diversões, a sua Disney. Endrick deu a declaração após marcar no fim e definir a vitória por 3 a 2 sobre o México.

Publicidade


"Não me vejo resolvendo a partida. Se o Martinelli e o Andreas não tivessem feito os gols, seria apenas um e o México venceria por 2 a 1. Não resolvi a partida. Questão de bater recordes, eu só quero jogar e ajudar a seleção. Não ligo para recordes. Quero desfrutar e agradecer cada minuto que passo na seleção. A cada vez que piso no campo, jogo com alegria e vejo que é a minha Disney, o meu parque de diversões", disse.


Apesar de ainda não ter sido titular com Dorival Jr, Endrick tem mais chance de atuar com o treinador pelo trabalho feito por Abel Ferreira. Centroavante de origem, o jogador foi utilizado em outras posições do ataque e com responsabilidades fora da área no Palmeiras.

Publicidade


O atual comandante da seleção deixou claro que não quer um centroavante fixo no comando de ataque. Dorival anseia por um time que se movimente para criar espaços e fugindo do "jogo posicional".


"Se avaliarmos num primeiro momento, vamos ver que é uma equipe que tem jogo posicional. Mas é tudo o que não quero. Quero que as posições sejam preenchidas, mas com alternância dentro dos movimentos. Dos três homens do lado direito e dos três do lado esquerdo. Quero muita liberdade de movimentos para chegarmos com muitas conclusões. Tivemos alternâncias, atacamos espaços e isso foi ponto positivo da nossa equipe", afirma.

Publicidade


Curiosamente, a frase de Endrick faz lembrar do episódio em que Abel Ferreira aconselhou o jovem a visitar a Disney. Na época, ele se destacava na Copa São Paulo de Futebol Jr e a torcida já pedia pelo atleta no profissional.


"O Endrick é um menino com 15 anos. Por muita qualidade, os meninos estão na final da Copinha, e quero aproveitar para felicitá-los pelos jogos que fizeram no Brasileirão (de 2021) em um nível excelente, representaram muito bem o time. Nos ajudaram, porque usamos o sub-20 para nos preparar à Libertadores. Mas, sobre o Endrick: vamos para o Mundial, e se o clube achar por bem comprar uma passagem para a Disneylândia para ele e a família é o que ele precisa", afirmou o técnico.


Agora treinando em Orlando, terra da Disney, Endrick vai finalmente visitar os parques nos próximos dias. Até aqui, ele só conheceu a Disneyland de Paris (França).


Imagem
Endrick aproveita oportunidades e cava espaço de titular na seleção
O discurso do técnico Dorival Júnior é de cautela, mas tudo indica que a estreia do garoto Endrick como titular da seleção brasileira pode acontecer já na próxima quarta-feira (12), em amistoso contra os Estados Unidos.
Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade