Pesquisar

Canais

Serviços

'Novela'

Falta rescisão com o Milan para ter Gaúcho, diz Grêmio

Agência Estado
05 jan 2011 às 18:25
Publicidade
Publicidade

O presidente do Grêmio, Paulo Odone, concedeu uma entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira, e confirmou que a equipe gaúcha está próxima de um acerto com o Milan para contratar o meia Ronaldinho Gaúcho.

Para que o acerto seja anunciado, o dirigente confirmou que falta a liberação do Milan, algo que pode ser definido ainda nesta quarta, já que Ronaldinho juntamente de seu irmão e empresário, Assis, foi ao Rio de Janeiro para conversar com o vice-presidente do clube italiano, Adriano Galliani.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


"O Ronaldinho e o Assis foram ao Rio de Janeiro para tratar do desligamento com o Milan. Não posso falar que tá fechado, pois não batemos o martelo. Acho que será batido, mas só depois de tê-lo sob contrato nós podemos falar disso", disse o presidente do clube gaúcho.

Leia mais:

Imagem de destaque
Estudo extra

Dorival usou vídeos do Flamengo, SPFC e Tite como lição de casa a jogadores

Imagem de destaque
Trâmite

Flamengo: acórdão da decisão é publicado e defesa de Gabigol espera recurso

Imagem de destaque
Audiência semanal

Daniel Alves se apresenta pela 1ª vez à Justiça após liberdade provisória

Imagem de destaque
Vitória por 3 gols

Corinthians não encanta, mas volta de amistoso com seis pontos positivos


Para o Milan ceder o meia, a diretoria do Grêmio teve de tratar da multa rescisória do contrato, que foi estabelecido pelo clube italiano em 8 milhões de euros (cerca de R$ 17,6 milhões). "A questão da indenização [multa rescisória] foi colocada na negociação depois, o que foi uma surpresa, mas tratamos disso. Eu, no entanto, não posso revelar valores", comentou Paulo Odone.

Publicidade


Se confirmada a rescisão, o Grêmio espera oficializar a contratação do meia até esta sexta-feira. "O contrato nosso com o Ronaldinho deve terminar ainda hoje [quarta-feira], e queremos dar uma resposta rápida até sexta. Esperamos apresentá-lo até esta sexta", disse o dirigente, que novamente enfatizou que ainda depende da rescisão contratual do contrato do jogador com o Milan. "Depende do Ronaldinho conseguir sua liberação para fecharmos o negócio."


Para contar com o retorno de Ronaldinho Gaúcho, o Grêmio ofereceu um contrato válido até a Copa de 2014, com vencimentos anuais de R$ 15 milhões, que viriam de parcerias e negociação de cotas de patrocínio na camisa do clube tricolor.

Além do Grêmio, Palmeiras e Flamengo também querem contar com o jogador. A diretoria do clube alviverde disse que cumpriu todos os requisitos apresentados por Assis, enquanto a equipe carioca se manteve longe dos holofotes para buscar um acerto. De acordo com nota divulgada pela coluna Direto da Fonte, assinada por Sônia Racy, Ronaldinho quer morar no Rio de Janeiro, ou seja, jogar pelo time rubro-negro.


Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade