Pesquisar

Canais

Serviços

Tia Leila

Leila Pereira ficou bilionária e virou a 5ª mulher mais rica do Brasil

Folhapress
06 set 2022 às 12:11
- Fabio Menotti/Palmeiras
Publicidade
Publicidade

Eleita no fim de 2021 a primeira mulher presidente da história do Palmeiras, Leila Pereira é hoje a quinta mulher mais rica do Brasil. O levantamento é da revista Forbes, especializada em negócios e economia, que divulgou na semana passada o ranking das mulheres mais ricas do país em 2022.


Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade

Segundo o levantamento da Forbes, Leila -que é dona da Crefisa, patrocinadora do Palmeiras, e da rede de faculdades FAM- tem uma fortuna avaliada em R$ 7,2 bilhões. Mas como é que a "Tia Leila", como é carinhosamente chamada pela torcida alviverde, virou bilionária?

Leia mais:

Imagem de destaque
Preparação antecipada

O que Tite está fazendo no Flamengo pensando nos desfalques da Data FIFA

Imagem de destaque
"Eu vim para tentar ajudar"

Rincón fala sobre reconstrução e diz que quer jogar Libertadores no Santos

Imagem de destaque
Após sequência de jogos

Corinthians tem 1ª semana livre com António Oliveira

Imagem de destaque
Romero marca dois

Corinthians espanta zebra, domina o Cianorte e avança na Copa do Brasil


A vida financeira de Leila começou a dar um salto depois que ela conheceu o empresário palmeirense José Roberto Lamacchia, o Beto, filho do banqueiro Luiz Lamacchia, dono do Banco do Comércio e que fundou a Crefisa ao lado do irmão, Antônio Luiz, em 1966.

Publicidade


Casados desde 1998, eles se conheceram em uma festa de Carnaval no apartamento de Beto no Rio de Janeiro, quando ela tinha 17 anos e ainda cursava a faculdade de jornalismo.


Aconselhada pelo marido, Leila resolveu se arriscar em uma segunda faculdade, de direito. Já na década de 90, ela se mudou para São Paulo para tentar a carreira de juíza, mas foi reprovada no concurso e seguiu trabalhando como advogada.

Publicidade


Em meados dos anos 2000, Leila passou a trabalhar com o marido e foi questão de tempo para ela virar executiva e entrar no mundo empresarial, cada vez com mais faro para negócios.


Em 2008, Leila assumiu o comando da Crefisa, mas foi só sete anos depois que o Palmeiras entraria, de fato, em sua vida, como ela mesmo contou em entrevista exclusiva ao UOL Esporte.

Publicidade


"Era fim de semana. Um sábado. Eu estava tomando café da manhã. O Palmeiras estava quase caindo para a segunda divisão e meu marido estava se recuperando de um linfoma, tendo alta. Eu sugeri: 'Beto, por que você não patrocina o Palmeiras? Imagina você, sentado na sua sala, vendo...'. 'Ah Leila... É muito caro'. 'Beto, custa conversar? Vamos conversar'", recordou.


"Fomos lá, batemos na porta e não nos deixaram entrar. Voltei, liguei para o departamento de marketing e consegui uma reunião com o presidente. Num sábado, tomando café de manhã com o meu marido, comentei o assunto. E, à tarde, assinávamos o maior contrato da história do Palmeiras. O maior contrato da América do Sul", complementou Leila, vascaína na infância e na adolescência.

Publicidade


Além de presidente do Palmeiras, da Crefisa e da FAM, Leila hoje gere outras 11 empresas do grupo fundado pelo marido. Com mandato até 2024, a carioca já admitiu que tem planos para comandar o clube até 2027.


Atualmente, o valor do patrocínio da Crefisa ao Palmeiras chega a R$ 80 milhões fixos por ano, podendo alcançar os R$ 120 milhões de acordo com metas pré-estabelecidas, como a conquista de títulos.

Publicidade


Jatinho como xodó


Entre os xodós do patrimônio de Leila está um avião particular do modelo Falcon 8X, responsável inclusive por levá-la à final do Mundial de Clubes, em Abu Dhabi. O jatinho é avaliado em US$ 59 milhões (R$ 304 milhões na cotação atual) e tem capacidade para até 12 passageiros.


Graças à autonomia intercontinental do Falcon 8X, foi possível que Abel Ferreira, por exemplo, visitasse sua família em Portugal durante a pandemia, em março de 2021. Diante da dificuldade do técnico em conseguir um voo para a Europa, a presidente do clube emprestou o avião para que o técnico pudesse viajar para a Europa.

Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade