Pesquisar

Canais

Serviços

Brasileirão

Luis Fabiano marca, mas Grêmio busca empate no fim

Agência Estado
13 jun 2013 às 00:27
Publicidade
Publicidade

Num jogo em que cada um dos times dominou um tempo, São Paulo e Grêmio empataram em 1 a 1, nesta quarta-feira, na Arena Grêmio, na última partida do Brasileirão antes da pausa para a Copa da Confederações. O time paulista mandou na primeira etapa e abriu o placar com Luis Fabiano. Depois do intervalo, com a entrada de Elano, os gaúchos assumiram o comando do meio-campo, pressionaram o tempo todo e conseguiram o empate com Kleber, em posição polêmica.

O empate cedido aos 41 minutos do segundo tempo mantém o clima ruim no São Paulo, que agora só volta a jogar no próximo dia 3 de julho, contra o Corinthians, pela Recopa Sul-Americana. A equipe paulista está no sexto lugar, com oito pontos. Os gaúchos, em sétimo, atrás só no saldo de gols.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Ao sair do jogo, Luis Fabiano avisou: "Pode ter sido meu último jogo pelo São Paulo. Todo mundo sabe o esforço que fiz para vir para cá. Uma vez que sou colocado no mercado existe interesse de outros clubes. Existem algumas coisas que de repente pode acontecer".

Leia mais:

Imagem de destaque
Contra Botafogo

Tite já ouve cornetas soarem no Flamengo e clássico vira jogo de risco

Imagem de destaque
Será?

Fim da era Crefisa? Leila já admite perder patrocínio máster no Palmeiras

Imagem de destaque
Vai cair?

Corinthians vê pressão subir e espera reação contra Fluminense para manter António

Imagem de destaque
Campeonato Brasileiro

Técnico Fábio Carille tem nove dias para ajustar Santos


O JOGO
Apesar de Luis Fabiano ter negado os boatos de que ele e Maicon teriam se desentendido no vestiário durante a derrota para o Goiás, o fato é que o meia perdeu o lugar no time de Ney Franco, que mandou a campo na Arena um ataque com três homens: Aloísio, Osvaldo e o próprio Luis Fabiano. Denilson sentiu uma lesão antes do jogo e deu lugar a Wellington.

Publicidade


Mas a ausência mais sentida em campo era de Elano. O meia ficou no banco de reservas do Grêmio por opção de Luxemburgo, que decidiu começar um revezamento entre ele e Zé Roberto. Com dois volantes e três atacantes (Welliton, Kleber e Barcos), o time da casa não produzia. Tanto que, em todo o primeiro tempo, a única chance de gol foi num cruzamento de Zé Roberto que Rogério quase aceitou.


Já Luis Fabiano, que podia estar fazendo a sua despedida, fazia a diferença. Aos 13 ele recebeu de Ganso, deu uma meia-lua em Bressan e bateu cruzado. Dida pegou. Na segunda chance clara, o centroavante não desperdiçou. Aos 41, Douglas fez boa jogada individual, Luis Fabiano recebeu já protegendo em cima de Bressan e bateu de bico, sem chances para o goleiro.

Publicidade


Se no primeiro tempo praticamente só deu São Paulo, na segunda etapa o Grêmio voltou mais disposto, até para responder às vaias que a torcida não poupou na saída para o intervalo. As entradas de Elano e Guilherme Biteco, nas vagas de Welliton e Adriano, fez o time da casa dominar o meio-campo. Souza "batia" com Ganso e o São Paulo ficava sem saída de bola para o ataque.


A pressão do Grêmio quase recebeu a ajuda de Rogério Ceni para se transformar em gol. O goleiro falhou mais duas vezes, dando rebote para o meio da área num chute de Elano e também quando se adiantou demais para uma cobrança de falta do mesmo meia.

Publicidade


Quando a bola não chegou até Rogério, ela parou na trave. Foi aos 21 minutos. Pará cruzou da direita e Elano pegou de primeira, na trave. O meia teria outra boa chance numa falta boba cometida por Lúcio a um passo da grande área, mas mandou por cima do travessão.


A entrada de Maicon, pelo lado do São Paulo, no lugar de Aloísio, fez o time visitante equilibrar as ações no meio e segurar o Grêmio. Mas seria numa falha do meia que sairia o gol do empate. Zé Roberto bateu escanteio pela esquerda, Maicon deixou Souza subir totalmente sozinho (o meia sequer saiu do chão) e a bola chegou para Kleber empurrar para as redes.

Pouco antes o São Paulo perdeu a única chance que criou no segundo tempo inteiro. Douglas, em boa partida, tocou para Juan na área, mas o lateral-esquerdo tropeçou na própria perna e chutou para longe. Aos 47, Maicon arriscou de longe e Dida salvou com a ponta dos dedos um chute que ia no ângulo.


Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade