Pesquisar

Canais

Serviços

Recado direto

Não sou babá de jogador, diz Ricardo Gomes

Agência Estado
15 jun 2009 às 18:39
- Vipcomm/Divulgação
Publicidade
Publicidade

Em seu primeiro dia de trabalho no São Paulo, o técnico Ricardo Gomes fez questão de avisar que não vai tolerar reclamações de jogadores. Os últimos dias no clube foram marcados por declarações de atletas que pediam mais oportunidades ou criticavam veladamente os companheiros.

"O jogador tem que jogar, e jogar bem. Não tem nada que reclamar. O atleta tem que trabalhar pelo clube, fazer o melhor. Reclamar comigo vai ser perda de tempo", disse o treinador em entrevista à TV Bandeirantes.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade


Para Ricardo Gomes, a equipe não tem nenhum titular absoluto, e os jogadores não podem se achar melhores que os companheiros. "Eu não tenho medo de cara feia. Ninguém aqui tem lugar definitivo, e o São Paulo é maior do que tudo isso. Eles têm de ficar satisfeitos por jogar em uma equipe como o São Paulo."

Leia mais:

Imagem de destaque
Fim de era

Barcelona anuncia saída de Xavi e já tem favorito na mira

Imagem de destaque
Time misto e em casa

São Paulo vence o Águia de Marabá sem sustos e avança na Copa do Brasil

Imagem de destaque
Polêmica da vez

Abel Ferreira se declara ao Palmeiras, mas não diz se assinou pré-contrato com Al Sadd

Imagem de destaque
Reformulação no elenco

Corinthians 'fecha porta' para ídolos e estimula novas lideranças no elenco

O treinador confirmou sua postura linha dura e reafirmou a frase "Não sou babá de jogador", que ficou famosa em 2004, nos tempos em que comandava o Fluminense. "Jogador profissional é homem, tem que cumprir contrato e jogar bem. Jogador tem que ter sua responsabilidade, não precisa de babá. Se quiser ter babá, tem que ir para o jardim de infância", falou em entrevista à TV Globo.


Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade