Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Interesses

Oposição do Palmeiras fala em conflito e cita Barueri

Flavio Latif - UOL/Folhapress
21 mai 2024 às 09:40
- Fabio Menotti/Palmeiras
Publicidade
Publicidade

A oposição de Leila Pereira no Palmeiras está preocupada com a negociação entre Vasco e Crefisa, e publicou uma nota citando um novo conflito de interesses da presidente alviverde.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Leia mais:

Imagem de destaque
Obras

Vistoria encontra rachadura no Pacaembu, e concessionárias debatem responsabilidade

Imagem de destaque
Ficou no 0

Brasil esbarra na retranca da Costa Rica e estreia com empate na Copa América

Imagem de destaque
Revitalização da região

Rio de Janeiro desapropria imóvel para construir estádio do Flamengo

Imagem de destaque
Show no Rock in Rio Lisboa

Camila Cabello confunde expressão de Cristiano Ronaldo com vaias

"Consideramos uma movimentação completamente inadequada e inacreditável", afirma Roberto Silva, membro do COF (Conselho de Orientação e Fiscalização do clube).

Publicidade


"Exigimos que os nossos dirigentes coloquem os interesses do Palmeiras, e não de outros clubes, em primeiro lugar. Vamos nos posicionar de forma veemente, inclusive no Conselho Deliberativo e no COF, caso haja confirmação desse movimento. Os sócios e torcedores exigem e merecem saber exatamente o que está acontecendo", disse.


Existe uma negociação em andamento entre 777 Partners, Vasco e Crefisa para a compra dos 70% da empresa norte-americana detém do clube carioca. José Roberto Lamacchia, marido de Leila Pereira, viajou até Nova York na semana passada para tratar sobre a possível aquisição da SAF do Vasco pessoalmente.

Publicidade


A Crefisa já contratou até um processo de Due Delligence para avaliar os riscos do negócio. Lamacchia conversou pessoalmente com representantes da 777 durante a viagem - a empres adquiriu o controle do futebol da equipe de São Januário em fevereiro de 2022.


Por meio de sua assessoria, Leila Pereira diz que não tem nenhuma participação nas negociações: 'Leila Pereira é presidente do Palmeiras e somente trata de assuntos relacionados ao Palmeiras. A viagem dela aos Estados Unidos não tem qualquer relação com outros clubes ou empresas proprietárias de SAFs'.

Publicidade


Lamacchia, que é integrante do Conselho Deliberativo do Palmeiras, também negou qualquer negociação para adquirir o Vasco: "Eu não tenho p* nenhuma com isso! Não estou fazendo negócio [com o Vasco]. Eu tenho apartamento há 10 anos em Nova Iorque. E não me encha o saco", disse à ESPN.


CONFLITOS DE INTERESSES APONTADOS PELA OPOSIÇÃO

Publicidade


A nota publicada pelo Palmeiras Avante, movimento criado pela oposição visando as eleições à presidência do clube, também diz que a atual gestão apresenta inúmeras questões sobre governança e compliance.


Eles afirmam que, além de ser presidente do clube, Leila acumula as posições de patrocinadora, credora, prestadora de serviçoes de transportes aéreos e detentora de concessão para exploração de um estádio de futebol. Leila e Lamacchia adquiriram a gestão da Arena Barueri por 35 anos e também inauguraram a Placar Linhas Aéreas, que oferecem serviços de fretamento para o Palmeiras, mas que também estão à disposição de outras equipes.

Publicidade


NOTA NA ÍNTEGRA


Palmeiras Avante: possível compra de SAF do Vasco preocupa oposição, que exige foco único dos dirigentes no clube

Publicidade


Desejo da Crefisa de adquirir percentual pertencente à 777 Partners, como foi veiculado por veículos de imprensa nesta sexta, expõe mais um alarmante conflito de interesse


O Palmeiras Avante, movimento criado pela oposição visando as eleições à presidência do clube, previstas para novembro, enxerga com grande preocupação o novo e alarmante capítulo dos conflitos de interesse envolvendo a presidente do Palmeiras, Leila Pereira, sua empresa, a Crefisa. Segundo foi noticiado pela imprensa nesta sexta-feira, a empresa está em negociações avançadas para a compra de 70% da SAF do Vasco, um clube brasileiro que compete com o Palmeiras em diversos campeonatos.


Este é mais um caso que demonstra que o Palmeiras não é a única preocupação da gestão atual. No momento, por meio de suas empresas, a presidente do clube acumula também as posições de patrocinadora, credora, prestadora de serviços de transportes aéreos e detentora de concessão para exploração de um estádio de futebol (Barueri). Tais situações levantam inúmeras questões sobre governança e compliance no clube, bem como sobre de que maneira a gestão atual irá agir quando os interesses do clube e das empresas da presidente não estiverem alinhados.


"Vamos acompanhar com muita atenção os desdobramentos desse. Consideramos uma movimentação completamente inadequada e inacreditável. Exigimos que os nossos dirigentes coloquem os interesses do Palmeiras, e não de outros clubes, em primeiro lugar. Vamos nos posicionar de forma veemente, inclusive no Conselho Deliberativo e no Conselho de Orientação e Fiscalização (COF), caso haja confirmação desse movimento. Os sócios e torcedores exigem e merecem saber exatamente o que está acontecendo", diz Roberto Silva, membro do COF.


Matérias de ge e UOL destacaram que a Crefisa está em negociações para adquirir o Vasco da Gama, com o dono da empresa, que também é conselheiro do Palmeiras e marido de Leila Pereira, viajando aos Estados Unidos para tratar dos detalhes. É importante destacar que a presidente do Palmeiras também esteve em Nova York no último fim de semana, enquanto o clube disputava partidas importantes no Brasil. O Palmeiras Avante entende que as implicações desse possível negócio são profundas, especialmente ao considerar que não foi cumprida a promessa de Leila Pereira de que se afastaria dos negócios da Crefisa para se dedicar integralmente ao Palmeiras.


"Há um ponto crítico neste debate que diz respeito à auditoria contratada por Leila Pereira sobre o Palmeiras. Seu resultado nunca foi divulgado, nem mesmo para o COF, e é sempre bom lembrar que houve e continua havendo retaliação a conselheiros que pediram mais transparência. Estamos presenciando uma série de comportamentos preocupantes que requerem vigilância constante e exigem respostas claras e transparentes de Leila Pereira e da Crefisa. A falta de transparência e os claros conflitos de interesse ameaçam o Palmeiras, afasta o investimento de outras empresas e são nocivas para o clube, que precisa modernizar os mecanismos de fiscalização da gestão. Os órgãos do clube, como o COF e Conselho, não podem se omitir diante deste caso.", completa Roberto Silva.


Imagem
Palmeiras planeja férias para Felipe Anderson e estreia não será imediata
O contrato de Felipe Anderson com o Palmeiras começa a valer no dia 1º de julho, mas a estreia do jogador deve acontecer apenas no fim do mês.
Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade