Pesquisar

Canais

Serviços

Entenda

São Paulo processa Botafogo por dívida pela compra de Tchê Tchê

Igor Siqueira - UOL/Folhapress
02 abr 2024 às 13:00
- Vitor Silva/Botafogo
Publicidade
Publicidade

O São Paulo entrou com uma ação na Justiça contra o Botafogo na qual cobra R$ 3,7 milhões. O processo é pela falta de pagamento dos valores referentes à compra do volante Tchê Tchê.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


O QUE ACONTECEU

Leia mais:

Imagem de destaque
Chiangrai United

Ex-Corinthians foi roupeiro e árbitro até virar técnico

Imagem de destaque
Série A

Piquerez cita top 3 laterais do Brasileiro e vê liga como mais equilibrada

Imagem de destaque
Enzo

Santos deve contar com jovem atacante boliviano em estreia da série B

Imagem de destaque
Lembra dele?

Jeito de Neymar, reverenciado por Maradona: morte de Dener completa 30 anos


O São Paulo vendeu ao Botafogo 70% dos direitos econômicos de Tchê Tchê em abril de 2022.

Publicidade


O valor total do acordo foi de R$ 4,8 milhões.


Houve um acerto posterior entre os clubes envolvendo o atacante Erisson e isso reduziu um pouco o valor que o Botafogo teria que pagar.

Publicidade


Mas a SAF de John Textor não honrou os compromissos, segundo o tricolor paulista.


O prazo mais recente venceu em 20 de fevereiro. Aí, o passo foi entrar com a ação no Tribunal de Justiça do Rio.

Publicidade


O Botafogo ainda não foi notificado. Procurado pela reportagem, o clube não vai se manifestar no momento.


OS PASSOS DO ACORDO

Publicidade


O cronograma inicial do pagamento por Tchê Tchê seria:


- R$ 2,2 milhões até 25 de agosto de 2022
- R$ 1,3 milhão até 25 de abril de 2023
- R$ 1,3 milhão até 25 de setembro de 2023

Publicidade


Botafogo e São Paulo ainda acertaram que haveria mais US$ 250 mil por metas de desempenho.


Mas em janeiro de 2023, quando apareceu a negociação entre os mesmos dois clubes pelo atacante Erison -saindo do Botafogo para o São Paulo-, as partes resolveram ajustar a composição dos valores.

Publicidade


O São Paulo alega que o Botafogo ainda tinha que pagar duas parcelas de R$ 1,3 milhão (R$ 2,6 milhões, ao todo), além dos valores referentes ao desempenho de Tchê Tchê em 2022.


Restaria então ao Botafogo pagar as duas parcelas de R$ 1,3 milhão -a primeira vencendo em 20 agosto de 2023 e a segunda em 20 de fevereiro de 2024.


Além de duas parcelas de US$ 75 mil (com câmbio fixado em contrato, R$ 390 mil), cada uma vencendo nas duas respectivas datas acordadas entre eles.


Só que o Botafogo não pagou. Aí, com juros e correção monetária, o cálculo do São Paulo é o clube teria que receber exatamente R$ 3.774.730,75.


Imagem
John Textor, dono do Botafogo, faz acusações sem provas contra Palmeiras e São Paulo
O empresário americano John Textor, proprietário do Botafogo, afirmou, sem provas, que ao menos cinco jogadores do São Paulo manipularam a goleada de 5 a 0 sofrida no jogo contra o Palmeiras
Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade