Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Jogando a toalha

Sem espaço, Liedson já admite defender outro clube

Redação Bonde
08 jun 2012 às 09:41
Publicidade
Publicidade

Liedson jogou a toalha e já admite jogar por outro clube a partir de julho, quando encerra seu contrato. Responsável direto na conquista do pentacampeonato, o atacante perdeu espaço no Corinthians e está triste pelo clube não lhe oferecer um último contrato, pelo menos de mais um ano.

Na última quinta-feira à noite, no Pacaembu, ele viu a torcida pedir sua entrada em coro, mas nada pôde fazer em campo diante do Figueirense e no fim do jogo, que terminou em 1 a 1, admitiu que sua segunda passagem pelo Corinthians está perto do fim.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


"Estou muito tranquilo no que faço, procuro corresponder, sei que o momento não é bom, mas agradeço o carinho grande da torcida e também das pessoas no Corinthians. Agora, se não der num canto vai dar em outro. Nunca procurei enganar ninguém, sempre estou buscando o melhor pra mim, se não puder ser no Corinthians, vou buscar outro lugar", afirmou Liedson, em tom de mágoa. Porém, ele não deixará de lutar para ainda receber um reconhecimento merecido para quem fez 23 gols em 2011, sendo muitos deles decisivos.

Leia mais:

Imagem de destaque
Saiba mais

Romário tinha atalho para escapulidas e deu roupa para não apanhar em 1994

Imagem de destaque
Conheça a história:

Seleção cravou valor do bicho pelo tetra em guardanapo após trauma de briga

Imagem de destaque
Entenda

Por que o Flamengo pensa em ter um clube na Europa e tem Portugal como alvo

Imagem de destaque
Confusão

Caos na Copa América gera pressão da Fifa em Miami sobre Mundial de Clubes


"Até dia 31 julho (quando encerra seu contrato) vou dar o máximo, não me acomodei e não vou, continuarei buscando espaço, todos têm momentos ruins. O meu não é tão bom, mas estou lutando, não desanimo", garantiu.


Domingo, diante do Grêmio, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro, ele deve ganhar nova chance, uma das últimas para convencer os dirigentes. "A renovação nesse momento não faz diferença. Perdi espaço, estou tentando reconquistá-lo e vou me entregar 100%. Depois a gente vê o que acontece."

Tite pediu ao clube que segure o atacante ao menos até o fim do ano. A diretoria até aceita, mas sem reajuste salarial. Ele gostaria de ficar um tempo maior para poder se aposentar num clube que ajudou muito na conquista do Campeonato Paulista de 2003 e no Brasileirão de 2011.


Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade