Pesquisar

Canais

Serviços

- Pixabay
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Produção dos vinhos

Coloração dos vinhos e a intensidade de cada um

Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
27 set 2021 às 19:00
Continua depois da publicidade
A coloração dos vinhos representa a sua intensidade e seu sabor, além de revelar as características mais marcantes, que transparecem, principalmente, devido ao tempo de maceração, à região em que são cultivados e à hora da colheita. Pensando nisso, Cecília Aldaz, sommelière do Oba Hortifruti, conta um pouco sobre o processo de produção dos vinhos: verde, laranja e rosé, além de indicar um rótulo para cada um.


Vinho verde


Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE
O vinho recebe esse nome devido à região em que a uva é cultivada. Por exemplo, o Tapada do Marquês é elaborado ao norte de Portugal, que é uma área onde chove muito e, na hora da colheita, a paisagem fica inteira verde. Ou seja, o vinho verde não possui essa coloração, podendo ser um vinho branco, rosé ou até mesmo tinto.


Esse vinho, em especial, foi feito com uma uva branca, por isso, possui um pouco de gás e um sabor um pouco efervescente, mas não tanto quanto um espumante. “Se quer experimentar um vinho verde, que faz a boca borbulhar, o Tapada do Marquês é uma ótima opção”, recomenda Cecília.


Vinho laranja


O vinho laranja é o mais diferente de todos. E, para entender melhor a sua elaboração, é interessante saber como são feitos os vinhos brancos, tintos e rosés. “O que transmite a cor ao vinho é o contato com as cascas. Então, a partir de uma uva branca, eu posso fazer vinho branco ou vinho laranja”, ressalta. 


Quanto maior o tempo de contato com as cascas, a cor vai ficando cada vez mais intensa. “Se eu deixo o vinho com as cascas por uma semana, é possível transformá-lo em um vinho tinto”, complementa a sommelière.

Continua depois da publicidade


Um exemplo disso é o vinho Macerao, de coloração laranja, que é elaborado com a uva moscatel. Para quem gosta de vinhos mais sérios, ou para ocasiões mais sérias, o laranja é perfeito. Vale a pena experimentar um novo sabor e, assim, ter uma nova experiência.


Vinho rosé


Já o rosé é mais encorpado, principalmente o Rosé Doña Paula, que possui uma cor mais intensa e estruturada. “Esse vinho é elaborado a partir da minha uva favorita, a Malbec”, conta Cecília. Ele possui uma coloração que já representa muito e, só de olhar, já é possível imaginar a quantidade de frutas presentes em uma taça. “É um vinho que conquista o paladar de qualquer pessoa. Para os que desejam um vinho mais estruturado para beber gelado, temos um rosé”, completa.

Continue lendo