Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Ganho ambiental

Curitiba apresenta o Hibribus na Rio+20

Redação Bonde com PMC
14 jun 2012 às 12:17
- divulgação
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, apresentou nesta quinta (14) na Rio+20 o Hibribus, ônibus híbrido com motores elétrico e a biodiesel que fará parte da frota do transporte coletivo da cidade. O Hibribus ficará no estande de Curitiba na Rio+20, a conferência mundial da ONU sobre desenvolvimento sustentável, que acontece até dia 22 no Rio de Janeiro.

O Hibribus começou a ser produzido pela Volvo em Curitiba neste ano, com investimento de US$ 20 milhões. Até então, o ônibus era produzido apenas na Suécia. O sistema de transporte de Curitiba vai investir R$ 26 milhões para adquirir os primeiros 60 veículos híbridos para a frota.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Com capacidade para 85 passageiros cada, eles entrarão na Rede Integrada de Transporte, a partir de setembro, em linhas convencionais, que fazem ligação bairro a bairro (Detran/Vicente Machado/ Água Verde/Abranches; Juvevê/Água Verde; e Jardim Mercês/Guanabara) e em linha circular, a Interbairros 1.

Leia mais:

Imagem de destaque
Como Yuri fez com a Iza

Um em cada dez homens traem a mulher na gravidez, diz estudo

Imagem de destaque
Entidades privadas

Conselho proíbe acolhimento de crianças e adolescentes em comunidades terapêuticas

Imagem de destaque
Nos EUA

1º transplante de laringe faz paciente com câncer recuperar a voz

Imagem de destaque
Biofábrica Wolbachia

Londrina terá nova tecnologia de combate à dengue


O novo ônibus é o mais silencioso e o que oferece o maior ganho ambiental do mercado. A nova tecnologia permite economia de combustível de até 35% e reduz em 90% as emissões de gases poluentes, em relação aos ônibus com tecnologia Euro 3, além de não emitir ruído em cerca de 30% a 40% do tempo de operação.

Publicidade


O Hibribus, que tem carroceria Marco Polo, opera com dois motores, um elétrico e outro a biodiesel, que funcionam em paralelo ou de forma independente. O motor elétrico é utilizado no arranque e na aceleração até a velocidade de 20 quilômetros por hora quando entra em funcionamento o motor a biodiesel que, no caso de Curitiba, é à base de soja.


O Hibribus é um híbrido em que o motor elétrico é usado também como gerador de energia durante as frenagens. A cada vez que os freios são acionados, a energia da desaceleração é utilizada para carregar as baterias.

Quando o veículo está parado, seja no trânsito, em pontos de ônibus ou semáforos, por exemplo, o motor a biodiesel fica desligado, o que favorece sua utilização em linhas paradoras e de trânsito compartilhado.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade