14/07/20
24º/16ºLONDRINA
PUBLICIDADE
Muitas semelhanças

Diferença entre dengue, zika e chikungunya é sutil, diz especialista

As três viroses que mais assustam o Brasil no momento – dengue, Zika e chikungunya – são doenças infecciosas agudas transmitidas pelo mesmo vetor, o mosquito Aedes aegypti. As semelhanças não param por aí: todas elas podem provocar febre, dor e manchas pelo corpo. "A diferença é sutil e o diagnóstico precisa ser clínico e epidemiológico, levando em conta a situação de infecções naquela localidade", explicou a infectologista e epidemiologista Helena Brígida.

Em entrevista à Agência Brasil, a integrante do Comitê de Arboviroses da Sociedade Brasileira de Infectologia destacou que, no caso da dengue, o sintoma de maior destaque é a febre, sempre alta e de início súbito. Já a característica mais marcante na infecção por chikungunya são as dores nas articulações, bem mais intensas que nas outras duas doenças. Por fim, o Zika tem como principal manifestação manchas pelo corpo bastante avermelhadas e que coçam muito, além de joelhos e tornozelos inchados.


"A gente tem que perguntar ao paciente se coça muito, se ele teve febre, se a febre passa quando ele toma remédio, se há dor nas juntas, se o pé está inchado. Não dá pra dizer logo de cara o que é. O médico tem que ouvir todo o conjunto de sintomas para definir a melhor conduta", destacou. A especialista contou ainda que, em seis horas de plantão em um único dia, se deparou com quatro casos de Zika em seu consultório. A colega que atendia na sala ao lado, segundo ela, registrou outros quatro casos da mesma doença.

A infectologista também ressaltou que o tratamento para as três doenças é sintomático, ou seja, estabelecido com base nos sintomas apresentados pelo paciente e não muda diante de um resultado laboratorial positivo ou negativo. A confirmação por teste, segundo ela, é importante sobretudo entre gestantes, diante da possível associação de microcefalia com o vírus Zika, e entre pacientes com quadro de complicações neurológicas também possivelmente associadas à infecção.
Agência Brasil
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Conteúdo relacionado:
Mais de 10 mil notificações
Londrina registra 6.500 casos de dengue, segundo boletim
Fique ligado
Disque-Dengue recebe denúncias sobre focos do Aedes em Londrina
Atenção
Governador decreta Paraná em estado de alerta contra dengue
Saiba se prevenir
Verão é propício para alta de casos de dengue, chikungunya e zika
Continue lendo
Boletim
Maringá registra mais uma morte e 75 novos casos de Covid-19
14 JUL 2020 às 19h28
Boletim da prefeitura
Londrina atinge 97 óbitos pela Covid-19 e passa de 2 mil casos
14 JUL 2020 às 19h15
Boletim da Sesa
Paraná confirma mais 1.775 casos e 57 mortes pela Covid-19
14 JUL 2020 às 17h04
Rede pública
Saiba qual unidade de saúde procurar caso precise de atendimento médico em Maringá
14 JUL 2020 às 16h58
12 meses
Paraná finaliza mais um período de monitoramento da dengue
14 JUL 2020 às 14h46
Menos efeitos colaterais
Fiocruz fecha parceria para produção de medicamentos contra o HIV
14 JUL 2020 às 11h49
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados