Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Espera desde 18 de junho

Justiça determina que Estado ofereça leito de UTI a idoso com AVC

Redação Bonde com TJ-CE
03 jul 2014 às 17:32
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O juiz Roberto Viana Diniz de Freitas, respondendo pela 8ª Vara da Fazenda Pública do Fórum Clóvis Beviláqua, determinou que o Estado providencie leito em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para idoso vítima de acidente vascular cerebral (AVC). A decisão, em caráter de tutela antecipada, foi publicada no Diário da Justiça Eletrônico dessa segunda-feira (30/06).

De acordo com os autos (nº 0868938-81.2014.8.06.0001), o paciente, de 77 anos de idade, deu entrada no dia 18 de junho deste ano no Hospital Regional e Maternidade Vale do Curu, em Pentecoste, distante 92 km de Fortaleza. Ele apresentava quadro de pneumonia aspirativa, havia sofrido AVC e necessitava com urgência de internação em UTI.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade


Como não havia vaga disponível, o idoso precisou ficar na fila de espera da central de leitos. Por isso, a filha do paciente ajuizou ação requerendo que o Estado assegure a internação em hospital público ou, em caso de inexistência de vagas, em hospital da rede privada.

Leia mais:

Imagem de destaque
Análise

Atendimentos por telemedicina no Brasil crescem 172% em 2023 após lei que regulamenta saúde digital

Imagem de destaque
Dia do beijo

De herpes à surdez, saiba quais são os riscos do beijo

Imagem de destaque
No Brasil

Uso de canabidiol para tratar dependência de crack é melhor do que remédios convencionais, diz estudo

Imagem de destaque
Das 9h às 13h

Londrina terá ação integrada de combate à dengue neste sábado; veja os bairros

Ao analisar o caso, no último dia 25, o magistrado deferiu o pedido, conforme requerido. Em caso de descumprimento, fixou multa diária de R$ 4.000,00. "A obrigação que se impõe ao Estado, por expressa disposição constitucional, de garantir saúde a todos os administrados, consorciada a inequívoca demonstração de que o pai da requerente faz jus à proteção estatal, quer pela gravidade da patologia, quer pelo tratamento judicial de emergência que o caso requer", disse.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade