23/11/20
PUBLICIDADE
Dia da Mamografia

Mulheres ainda têm medo de realizar a mamografia

Dia 5 de fevereiro é marcado como conscientização do Dia Nacional da Mamografia, exame mais eficaz para identificar casos de câncer de mama precoce. Porém, mesmo com o Brasil tendo 51,7% da sua população feminina, apenas 24,1% das mulheres entre 50 e 69 anos realizaram a mamografia pelo SUS em 2018. Os dados são da pesquisa realizada pela Rede Brasileira de Pesquisa em Mastologia em parceria com a SBM (Sociedade Brasileira de Mastologia). Além da dificuldade de acesso para conseguir o diagnóstico e o tratamento, a SBM alerta para o grande número de mulheres que não faz o exame porque acreditam em informações inverídicas, as famosas "Fake News”.

iStock
iStock


Para o Dr. Vilmar Marques de Oliveira, presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia, o medo ainda afasta as mulheres de realizar os exames preventivos. "Há dúvidas sobre a radiação na hora do exame, periodicidade e até o desconforto com a dor. Mas podemos garantir que este é um exame seguro e o único capaz de identificar com precisão possíveis lesões”, explica o médico, completando que as mulheres podem buscar informações seguras e tirar dúvidas no site da SBM.

Ele lembra que cerca de 80% dos nódulos encontrados nas mamas tendem a ser benignos. "Por isso a importância de consultar o mastologista para que ele oriente da melhor forma. Se a mamografia detectar alguma alteração o importante é fazer o diagnóstico e iniciar o quanto antes o tratamento para evitar futuras complicações e ter uma boa qualidade de vida, complementa o mastologista.

No Brasil, o rastreamento mamográfico é recomendado pelo Ministério da Saúde dos 50 anos aos 65 anos bianualmente (estratégia de menor impacto na mortalidade com melhor custo benefício e menor número de biópsias). A SBM / CBR / FEBRASGO recomendam rastreamento anual a partir dos 40 até os 75 anos. Essa estratégia é a que tem maior impacto na mortalidade e menor custo (levando em conta os anos de vida salvos com qualidade).

MAMÓGRAFOS

O estudo também afirma que existem cerca de 4,6 mil mamógrafos registrados no país, mas apenas 47% destes aparelhos funcionam plenamente. Quanto à distribuição, 6% estão no Norte; 28% no Nordeste; 39% no Sudeste; 18% no Sul e 8% no Centro-Oeste. Não há falta de equipamentos, mas os que existem são mal distribuídos e subutilizados em todos os estados. Essa subutilização se dá, principalmente, pela falta de acesso aos equipamentos, já que em muitos lugares a distância entre eles e a paciente é grande – lembrando que o Ministério da Saúde recomenda que os mamógrafos estejam a uma distância máxima de até 50 quilômetros um do outro, mas apenas o Sul e o Sudeste contam com essa disponibilidade.

Para o presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia, Vilmar Marques de Oliveira, outros fatores contribuem para esse gargalo, como a dificuldade das mulheres receberem o pedido para o exame no primeiro atendimento, ainda no posto de saúde; a falta de uma organização estrutural da rede pública, fazendo com que as pacientes sejam encaminhadas para lugares distantes de suas residências; mamógrafos quebrados ou em manutenção; e quantidade insuficiente de técnicos habilitados para manusear adequadamente os equipamentos. "O Brasil é um país de dimensões continentais e são vários os problemas que levam a esse baixo índice de mamografias", explica Dr. Vilmar.
Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Boletim da Sesa

Paraná registra 707 casos e 27 mortes pela Covid-19 nesta segunda

23 NOV 2020 às 17h14
Estudo clínico

Butantan anuncia que testes da CoronaVac chegaram à fase final

23 NOV 2020 às 16h44
Pandemia no mundo

É relatado novo caso de reinfecção de Covid-19 na Coreia do Sul

23 NOV 2020 às 11h40
Tome cuidado!

Objeto pendurado em sacada ou janela pode causar acidente

23 NOV 2020 às 11h04
Revela estudo

Obesidade pode agravar câncer de mama

23 NOV 2020 às 10h16
Coronavírus

Vacina de Oxford contra Covid-19 chega até 90% de eficácia

23 NOV 2020 às 10h10
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados