Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Confira

Novo boletim da Sesa traz mais de 32 mil novos casos e 21 óbitos por dengue

Redação Bonde com AEN
04 jun 2024 às 17:00
- Jcomp no Freepik
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A agressividade do avanço da dengue diminuiu na RS (Regional de Saúde) de Londrina, mas ainda é a divisão que contabiliza mais óbitos provocados pela doença. É o que indica o boletim epidemiológico semanal divulgado nesta terça-feira (4) pela Sesa (Secretaria Estadual de Saúde).


Na última semana, o Paraná registrou mais 42.180 notificações, 32.085 novos casos da doença e 21 óbitos contabilizados. Ao todo, desde o início deste período epidemiológico, em julho de 2023, o Estado contabiliza 813.622 notificações, 463.097 casos e 379 mortes em decorrência da dengue.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


As 21 novas confirmações de óbitos ocorreram entre 31 de janeiro e 25 de maio. São 11 homens e 10 mulheres com idades entre sete e 93 anos. As pessoas residiam em Guaratuba, Morretes, Ponta Grossa, Pato Branco, Ampére, Manfrinópolis, Salgado Filho, Santo Antônio do Sudoeste, Foz do Iguaçu (2), Cascavel (2), Ivaté, Umuarama, Paranavaí, Faxinal (5) e Telêmaco Borba. Desse total, 11 apresentavam comorbidades.

Leia mais:

Imagem de destaque
Saiba mais

Estudo atesta eficácia de tratamento mais barato para AVC pelo SUS

Imagem de destaque
Mais investimento

Brasil registra 45% de cobertura em saúde bucal; meta é chegar a 70%

Imagem de destaque
Saiba mais

Pesquisa da UENP analisa saúde da mulher no Paraná

Imagem de destaque
Plásticas

Mulheres vítimas de violência serão priorizadas em cirurgias reparadoras feitas no SUS


De acordo com o boletim, a Regional de Saúde de Francisco Beltrão possui mais confirmações em números absolutos, com 58.003 casos, seguida pela RS de Cascavel, com 56.007, e a RS de Londrina, com 52.214 casos. Com relação aos óbitos, a RS de Londrina apresentou o maior número (69), seguida pela Regional de Cascavel (60) e de Francisco Beltrão (50).


Informações sobre chikungunya e zika, doenças transmitidas também pelo mosquito Aedes aegypti, constam no documento. Neste período não houve novos casos de chikungunya, que somam 141 confirmações e 1.695 notificações da doença no Estado. Desde o início deste período não houve confirmação de casos de zika vírus, com 130 notificações registradas.

Publicidade

Últimas notícias

Publicidade