Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
No mínimo 400g por dia

OMS recomenda maior consumo de frutas, verduras e legumes

Redação Bonde com Blog da Saúde
27 nov 2015 às 14:50
- Divulgação
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O consumo regular de frutas, legumes e verduras (FLVs) está associado a um menor risco de contrair certos tipos de câncer e outras doenças crônicas não transmissíveis. Isso é devido à presença de fibras e agentes fitoquímicos que atuam como antioxidantes naturais no organismo (por ex., licopeno no tomate, resveratrol na uva, etc), entre outros componentes reconhecidamente benéficos à saúde.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda o consumo de pelo menos 400 g/dia destes alimentos para que se possa obter um ganho nutricional expressivo na prevenção de doenças crônicas não transmissíveis. Considerando o atual cenário de baixo consumo de frutas, legumes e verduras pela população brasileira, em acordo com levantamento feito pelo IBGE, é preciso aumentar em cerca de três vezes o consumo diário médio atual desses alimentos no Brasil, para que seja atingido o patamar recomendado pela OMS.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade



Na medida do possível, recomenda-se adquirir alimentos orgânicos e/ou certificados pelo governo, cuja procedência é conhecida, assim como os chamados alimentos da "época" (safra), por receberem em média uma menor carga de agroquímicos.

Leia mais:

Imagem de destaque
Neuralgia do trigêmeo

Se uma nova técnica ajudar, posso reconsiderar a eutanásia, diz brasileira com pior dor do mundo

Imagem de destaque
Saiba quais

Agência Nacional suspende comercialização de nove planos de saúde

Imagem de destaque
InfoGripe

VSR continua com alta incidência em crianças, segundo boletim da Fiocruz

Imagem de destaque
Novo tratamento

Novo ativo promete suavizar manchas como de melasma sem clarear a pele

Porém, a impossibilidade de aquisição de alimentos orgânicos não deve ser motivo para a diminuição no consumo de FLVs produzidos pelo sistema convencional de cultivo. Inexistem evidências consistentes na literatura científica que indiquem risco inaceitável à saúde devido à presença de resíduos químicos que possam descompensar os benefícios nutricionais trazidos por esses alimentos, à luz do conhecimento científico atual.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade