Pesquisar

Canais

Serviços

- Marcelo Camargo/Agência Brasil
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Saiba mais

Paraná tem 7 casos de sarampo; 2 no norte do estado

Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
07 set 2019 às 11:00
Continua depois da publicidade

O boletim divulgado nesta semana pelas Divisões de Vigilância das Doenças Transmissíveis e de Vigilância do Programa de Imunizações da Secretaria da Saúde do Paraná confirma sete casos de sarampo no estado. Destes, um em Rolândia (Região Metropolitana de Londrina), um em Jacarezinho (Norte Pioneiro) e seis na região Metropolitana (um em Campina Grande do Sul e quatro em Curitiba). Atualmente, há 98 notificações para a doença.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Segundo a Sesa (secretaria da Saúde do Paraná), a investigação confirma que seis deles tiveram como provável fonte de infecção o estado de São Paulo, e um de Santa Catarina, ou seja, as pessoas que contraíram a doença passaram por esses estados e devem ter sido contaminadas durante viagens.

Continua depois da publicidade


Medidas de Controle


Os casos de sarampo são de notificação obrigatória em até 24 horas. Todas as secretarias municipais de Saúde e as 22 Regionais de Saúde do Estado estão em alerta para receberem os avisos e encaminhamento imediato das medidas de controle, que são: coleta de amostras para exames; isolamento domiciliar do caso suspeito por 7 dias após o aparecimento do exantema, as machas vermelhas pelo corpo; bloqueio vacinal seletivo oportuno em até 72 horas, imunizando as pessoas que tiveram contato com o infectado, e monitoramento por 21 dias após a exposição com o caso suspeito ou confirmado.


Vacina

Continua depois da publicidade


"O Governo do Paraná redobra os cuidados para a prevenção e alertamos a necessidade da imunização. Nossos esforços estão voltados para a ampliação do índice de vacinação atingindo 95% de cobertura vacinal. A vacina está à disposição na rede pública e significa a proteção contra a doença", afirma o secretário da Saúde Beto Preto.


O esquema vacinal, que prevê a imunização a partir dos 12 meses de vida e reforço aos 15 meses. Devem receber duas doses da Vacina Tríplice Viral as pessoas de 1 a 29 anos, e uma dose as pessoas entre 30 a 49 anos.


Além destas doses já previstas pelo calendário vacinal, o Paraná passou a disponibilizar a vacinação zero, voltada para crianças entre seis e onze meses de idade, seguindo instruções do Ministério da Saúde.


"Desde o surgimento dos primeiros casos de sarampo em junho deste ano em São Paulo, a secretaria estadual da Saúde do Paraná está em alerta, sensibilizando e orientando os profissionais que atuam na Imunização e na Atenção Primária. Todos os profissionais estão informados sobre o público alvo da vacinação e sobre as doses a serem recebidas. Nesta semana tivemos reuniões técnicas, por videoconferência, com o Ministério da Saúde e com profissionais de todas as Regionais do Estado", destaca a diretora de Atenção e Vigilância em Saúde da Sesa, Maria Goretti David Lopes.


Sarampo


O sarampo é uma infecção viral, aguda, altamente contagiosa, transmitida por via aérea, através da fala, espirro, tosse e respiração. Pode acometer todas as faixas etárias, tendo maior gravidade nos extremos de idade.

O vírus do sarampo pode levar a complicações como encefalite, meningite e pneumonia, entre outras.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade