Pesquisar

Canais

Serviços

- Arquivo/N.Com
Continua depois da publicidade
Bolsas de R$ 3.300

Residência em Medicina da Família e Comunidade abre processo seletivo

Redação Bonde com N.Com
24 out 2019 às 09:46
Continua depois da publicidade

Estão abertas as inscrições para o Programa de Residência em MFC (Medicina de Família e Comunidade), ofertado pela Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria Municipal de Saúde. O processo seletivo possui cinco vagas disponíveis, destinadas a portadores de diploma de médico ou alunos que estejam no último ano de Medicina, em curso reconhecido pelo MEC (Ministério da Educação).

Continua depois da publicidade

As vagas do Programa são credenciadas junto à Comissão Nacional de Residência Médica, do MEC. Os residentes aprovados vão ter direito a bolsas financiadas pelo Ministério da Saúde por meio do Programa Pró-Residência, no valor de R$3.300,00.


A coordenadora da COREME (Comissão de Residência Médica) do Município, Sônia Orquiza, frisou que o médico especialista em Saúde da Família e Comunidade é o profissional mais adequado para o primeiro atendimento e acompanhamento dos pacientes. "Ele é um especialista em gente, que vai se moldar às necessidades da comunidade em que estiver inserido. Nos países onde a Atenção Primária é porta de entrada da saúde, 50% do total de médicos são médicos de família. Sabe-se que este é um profissional mais efetivo e econômico, que vai conhecer sua comunidade se adaptando à realidade, atendendo essas pessoas, e vai oferecer um atendimento especializado para essas pessoas”, contou.


Sônia explicou que, após a formação na Residência em Medicina de Família e Comunidade, o profissional está apto a atender pacientes em todos os ciclos de vida, de crianças a idosos. "E eles possuem uma alta resolutividade, que fica entre 85 a 90% dos casos, apenas 10% precisam de um encaminhamento especializado. Por isso, vários países que contam com um sistema de saúde exemplar exigem que o médico da Atenção Primária tenha, primeiro, essa formação de MFC, e só depois ele pode escolher outra especialidade”, destacou.


O Programa de Residência tem duração de dois anos, e carga horária de 60 horas semanais, que incluem aulas práticas e teóricas. Os residentes estagiam em vários serviços da rede municipal de saúde, com acompanhamento de profissionais já formados, os preceptores. "No primeiro ano, cerca de 80% das atividades práticas aconteçam nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde). No decorrer da formação, passam por vários outros serviços, como PAI (Pronto Atendimento Infantil), UPA (Unidade de Pronto Atendimento), Caps (Centro de Atenção Psicossocial), Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência), Maternidade, entre outros. Então o residente sai muito bem embasado, permeando por vários serviços”, destacou a coordenadora.

Continua depois da publicidade


Inscrições - Os interessados em participar devem se inscrever até o dia 11 de novembro, no Portal da Prefeitura, na aba "Concursos e Testes Seletivos”. O edital nº 10/2019 pode ser acessado pela opção Testes Seletivos, seguida de AMS – Saúde. A taxa de inscrição custa R$150 e deve ser paga até o dia 12 de novembro. Para o dia 19 de novembro, está prevista a publicação do edital de deferimento das inscrições, no Portal da Prefeitura e no Jornal Oficial do Município. Os pedidos de recursos devem ser protocolados no dia útil seguinte, na Diretoria de Gestão do Trabalho e Educação em Saúde. O endereço é: avenida Theodoro Victorelli, nº 103, com funcionamento das 8 às 14h.

O candidato que tiver participado e cumprido integralmente o Provab (Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica) vai receber 10% de pontuação adicional na nota obtida em todas as fases da seleção. Para isso, é preciso entregar, no dia e local de aplicação da prova objetiva, o Certificado de Conclusão do Programa.


Compartilhar nas redes:

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade