Pesquisar

Canais

Serviços

- Reprodução/Instagram
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Doença de Ménière

Saiba mais sobre a doença do Padre Fábio de Melo

Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
10 jun 2022 às 19:27
Continua depois da publicidade

Ao ser questionado sobre a aparência nos últimos dias após comparecer em um programa de TV com o rosto inchado, Padre Fábio de Melo foi às redes sociais explicar que  sofre com a doença de Ménière, uma patologia que afeta a audição e disse fazer uso de corticoide para tratamento da doença que é crônica.  Mas Afinal de contas, o que é essa tal de  doença de Ménière, quais as causas, sintomas e tratamentos?

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


De acordo com o neurologista Saulo Nader, especialista em distúrbios vestibulares, envolvendo então vertigens e tonturas erroneamente apelidadas de “labirintite”, a parte interna do ouvido é chamada de labirinto e fica próxima ao cérebro. Zumbido crônico, perda de audição e crises de vertigem com fenômenos auditivos característicos são a tríade desta doença cujos primeiros descritos foram feitos pelo médico  francês Prosper Ménière em 1848.

Continua depois da publicidade


“O labirinto capta os movimentos do corpo, ou seja, se o indivíduo está caminhando, subindo degraus, sentando-se numa poltrona entre outros atos, ele capta tudo e leva para o cérebro. Dentro dele, há um líquido conhecido na por endolinfa, que é produzido de forma harmônica sempre em estabilidade. Em alguns indivíduos pode ocorrer um distúrbio, havendo uma produção excessiva desse líquido e pressionando o labirinto, causando a doença ou síndrome de Méniére”, explica Nader.


Segundo o médico, é como se o labirinto começasse a sofrer de pressão alta, causando inchaço, não havendo espaço e podendo acontecer um vazamento em alta pressão por alguns orifícios,  gerando crises de inflamação com vertigens que podem chegar a 20, 30 minutos, horas ou dias com desequilíbrios, náuseas, vômitos, e fenômenos auditivos como a diminuição da escuta, zumbido pressurização,  que é um dos casos que o Padre Fábio de Melo relatou que ao longo de alguns anos tem percebido certa perda de audição de um dos ouvidos.


Há ainda casos de portadores de anticorpos anormais que afetam o labirinto e também causam a doença do labirinto, é mais conhecido como doença autoimune da orelha interna, tem ocorrências raras, cujos  sintomas são bem semelhantes aos da Doença de Ménière e para este tipo específico crônico o corticoide é indicado. Por causar bastante desconforto com as dores e os zumbidos e a sensação de tontura, é recomendado em alguns casos o uso de medicamentos que fazem efeito de forma instantânea como o corticoide ( que o Padre Fábio de Melo revelou ter usado).

Continua depois da publicidade


“Outros medicamentos mais antigos para o tratamento da Doença de Méniére provocam realmente ganho de peso e retenção líquida, sedação e também em algumas situações até depressão, como no caso da Cinarizina e flunarizina não são mais habituais o seu uso  por haver outras opções como a Betaistina, Hidroclorotiazida entre outros que são bem mais seguros como opções com menos chances de efeitos colaterais do que esses medicamentos mais antigos. O uso de corticoide, por exemplo, é indicado para crises mais agudas para auxiliar mais rapidamente na desinflamação do labirinto, explica Saulo Nader, conhecido pelos internautas e apelidado pelos pacientes de Doutor Tontura.

O médico continua e diz que a descoberta da doença em sua fase inicial, mesmo sendo uma crônica, pode ser tratada de forma adequada e auxiliando o paciente a conviver com mais qualidade de vida, apesar de por se tratar de algo crônico e que ao longo dos anos pode apresentar perda auditiva não só do ouvido já inflamado, mas do outro sadio também até então. Qualquer pausa na medicação faz com que os sintomas possam retornar de forma agressiva. É um grande desafio,  que implica em muitas situações até no uso do aparelho auditivo.

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade