Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Risco de surto

Saúde decreta estado epidemiológico da dengue em Londrina

Samara Rosenberger - Redação Bonde
24 nov 2015 às 11:32
- Divulgação
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A Secretaria Municipal de Saúde decretou estado epidemiológico da dengue na manhã desta terça-feira (24). De acordo com os números divulgados pela Prefeitura, a cidade está com 7,9% de índice de infestação do mosquito transmissor da doença. Segundo a OMS, o valor considerado satisfatório é abaixo de 1%. Entre 1% e 3,9%, o estado é considerado de alerta e, acima de 3,5%, há risco de surto para dengue.

De acordo com o secretário de Saúde, Gilberto Martin, o decreto dá autonomia para agilizar os procedimentos de combate à infestação do mosquito Aedes Aegypti. Novos servidores e prestadores de serviços podem ser contratados de forma extraordinária. "A partir de agora, podemos entrar em locais de difícil acesso, além de autuar e multar moradores, cujas casas servem como criadouros para os mosquitos, favorecendo a reprodução dos mesmos", explicou em entrevista coletiva.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade


Ainda conforme ele, há risco de epidemia de dengue clássica e hemorrágica. "A pessoa desenvolve esse estado avançado na segunda ou terceira infecção. Por isso, é preciso desconstruir a ideia de que a dengue é algo cotidiano. As pessoas precisam entender que não é uma situação normal. É necessário mudar o enfoque e perceber o grande risco que as pessoas estão correndo", alertou. A cada quatro pessoas com dengue hemorrágica, três morrem.

Leia mais:

Imagem de destaque
Alerta

Com avanço da febre oropouche no país, Saúde reforça investigação de microcefalia em bebês

Imagem de destaque
Aparelhos adulterados

Análise encontra anfetamina na composição de cigarros eletrônicos em SC

Imagem de destaque
Pressão estética

Valesca Popozuda diz que fez procedimento estético que não deu certo

Imagem de destaque
Racismo estrutural

Mortalidade materna de mulheres pretas é o dobro de brancas e pardas, diz estudo

A região mais afetada, segundo o Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegyptis (LIRAa), é o centro, com índice de 8,5%, o correspondente a 382 casos. A Vila Yara é o bairro mais infestado, com 22% das casas com focos do mosquito. (Com informações da CBN Londrina).


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade