Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Estudo sugere

Suplemento de ferro pode ser solução contra o cansaço

BBC Brasil
05 jun 2012 às 14:34
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Suplementos de ferro podem ser benéficos a mulheres que apresentem fadiga recorrentemente, mesmo que não se trate de pessoas diagnosticadas com anemia, sugere um estudo de pesquisadores suíços publicado no Canadian Medical Association Journal. Especialistas, porém, alertam que ferro em excesso pode trazer problemas.

A insuficiência de ferro é a mais comum causa para a anemia, caracterizada por deixar o paciente fraco. O estudo indicou que mesmo aquelas sem a doença são beneficiadas pelas doses extras. Foram analizadas 198 mulheres com idades entre 18 e 53 anos que reclamavam de cansaço.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Metade das mulheres recebeu pílulas de 80 mg de ferro todos os dias durante 12 semanas, enquanto a outra parte tomou placebos. Segundo Bernard Favrat, um dos pesquisadores da Universidade de Lausanne, o suplemento fez as queixas de fadiga caírem 50%.

Leia mais:

Imagem de destaque
Aparelhos adulterados

Análise encontra anfetamina na composição de cigarros eletrônicos em SC

Imagem de destaque
Pressão estética

Valesca Popozuda diz que fez procedimento estético que não deu certo

Imagem de destaque
Racismo estrutural

Mortalidade materna de mulheres pretas é o dobro de brancas e pardas, diz estudo

Imagem de destaque
Qdenga

Vacina da dengue volta a ser aplicada em laboratórios particulares


"A insuficiência de ferro pode ser uma das causas subestimadas do cansaço reportado em mulheres em idade reprodutiva. Para as que se queixam de fagiga prolongada sem qualquer explicação médica, o suplemento deve ser considerado", disse.

Mas Rick Miller, porta-voz da Associação de Dietas da Grã-Bretanha, alertou que níveis muito altos de ferro no corpo podem resultar em problemas. "Primeiro, o cansaço é multifatorial - nunca é apenas uma a razão da fadiga", diz, acrecentando que padrão de sono, exercícios e alimentação devem ser considerados também. "Creio que o estudo é válido, mas outras coisas devem ser consideradas", conclui.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade