Pesquisar

Canais

Serviços

A sexualidade se faz presente enquanto existir vida, diz especialista. - Reprodução
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Idoso, sim. Tolo, não

Idade não impõe limite para o prazer do casal

Sexo&Comportamento-Folha de Londrina
31 dez 1969 às 21:33
Continua depois da publicidade

A mente é a responsável pela ausência ou presença do prazer sexual. E este depende das emoções de cada pessoa.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

O idoso também gosta de sexo. Negar por quê? O idoso pode e dever ter suas fantasias sexuais. Idade não impõe limite para sentir prazer.

Continua depois da publicidade


A sexualidade se faz presente enquanto existir vida. É evidente que se modifica com o decorrer do tempo.


A pressão social moralista e preconceituosa impõe como verdade que o velho não precisa de sexo. A mulher, então, sofre mais preconceitos ainda.


Podemos dizer que as limitações físicas, tais como queda hormonal ou falta de ereção, apenas modificam a vida sexual, mas não acabam com ela. Sexo é vida. A libido existe no indivíduo desde que nasce até a morte.

Continua depois da publicidade


Alguns fatores físicos modificam o desempenho sexual do idoso, tais como:


Na mulher: ressecamento vaginal (pode ser tratado com reposição hormonal ou com cremes apropriados);


No homem: ereção menos duradoura e o tempo para outras ereções é também maior. Mas nada impede o prazer total.


A idade não impõe limite para sentir prazer. Tanto homens quanto mulheres apresentam um estado emocional mais saudável quando estão envolvidos em relacionamentos íntimos e afetivos. O envelhecimento não depende da idade cronológica do indivíduo.


É importante que as pessoas com mais idade saibam que todo ser humano tem direito de usufruir da própria sexualidade. Esta pode e deve ser vivenciada em todas as etapas da vida.


Este tema é pouco tratado apesar de ser tão importante. É cheio de concepções falsas, temores, crendices, mitos e angústias que não podem persistir nos dias de hoje.

Marilandes Ribeiro Braga, psicóloga e terapeuta sexual, membro da Sociedade Brasileira de Estudos da Sexualidade Humana (Rondonópolis - MT)


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade