27/09/20
°/°
Adolescência

Sexualidade precoce causa prejuízos físicos e emocionais

A pouca maturidade sexual e psicológica pode levar a uma frustração, gerando problemas para os relacionamentos futuros

O sexo precoce sempre existiu, porém de maneira contida e censurada. Hoje, há um exagero de estímulos cada vez mais cedo: nas novelas, músicas, filmes, internet e tantos outros lugares. Todos têm direito ao prazer, mas é preciso maturidade e com todos os riscos analisados.

A falta de orientação faz com que a sexualidade precoce cause prejuízos físicos e emocionais e também aumente os riscos de doenças sexualmente transmissíveis, as chamadas DSTs, e até uma gravidez indesejada. Entretanto, estas não são as únicas consequências. A pouca maturidade sexual e psicológica pode levar a uma frustração, gerando problemas para os relacionamentos futuros. O resultado pode ser a contínua troca de parceiros, contribuindo para a descartabilidade das relações.


É, principalmente, na adolescência que somos altamente influenciados tanto por amizades, pela mídia, pela escola e também pela família. Para que os pais sejam parceiros nesse processo e não vistos como inimigos é preciso orientar e, muitas vezes, unir-se à escola para criar posturas positivas. A atenção dos adultos na educação e nas atividades dos adolescentes pode alertar sobre os perigos de iniciar uma atividade sexual muito cedo. O trabalho conjunto entre os pais, a escola e, muitas vezes, de profissionais especializados torna-se vantajoso. Não adianta construir algo na escola, se em casa tudo é desconstruído e vice-versa.

Por vezes, os pais não estão ou não se sentem preparados para orientar e se perguntam: como vou ensinar a meu filho algo que não aprendi? Isso se deve à educação reprimida que tiveram; muitos escondiam sua sexualidade, já que o sexo era tratado como tabu entre as famílias. Os meninos aprendiam em revistas e as meninas com amigas mais liberais.

Hoje, a criança e o adolescente são mais informados e têm mais liberdade de dizer o que pensam. O diálogo está mais aberto, o que possibilita que eles expressem seus desejos e incertezas. É preciso ficar atento quando os filhos chegam com dúvidas sobre paqueras, namoros, mãos dadas e beijos na escola. Se a sociedade impõe uma tendência à erotização precoce, é preciso ficar atento e rever alguns hábitos ensinados na tenra idade. Crianças pequenas se vestem e se comportam como adultos, meninas usam maquiagem desde os três, quatro anos, garotos que são ensinados para terem uma postura machista... Pode parecer brincadeira inofensiva e ''engraçadinha'' em um primeiro momento, mas futuramente trará uma preocupação maior.

Willian Mac-Cormick - psicólogo (Curitiba)
Saúde - Folha de Londrina
Continue lendo
Confira!
Apucarana tem mais dez casos de Covid-19; total é de 1.274
26 SET 2020 às 16h50
Saiba mais
Maringá confirma mais um óbito e cem casos de Covid-19
26 SET 2020 às 16h46
Boletim diário
Arapongas atinge 4.237 casos confirmados do novo coronavírus
26 SET 2020 às 16h43
Saiba mais
Com mais dois óbitos, Londrina chega a 249 mortes por Covid-19
26 SET 2020 às 16h27
Saiba mais
Paraná registra 2.060 novos casos da Covid-19
26 SET 2020 às 16h19
Pandemia
Brasil chega às 140 mil mortes pela Covid-19
26 SET 2020 às 15h31
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados