Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade

Tchau, querido

24 mai 2016 às 09:06
Continua depois da publicidade


Juro que eu queria falar sobre outro assunto, bem diferente de política. Acordei cedinho para escrever uma crônica amorosa, e escrevi. Mas, tão logo liguei o computador para ver as notícias do dia, dei de cara com as gravações do sr. Romero Jucá. A crônica amorosa fica para amanh㠗 se os políticos deixarem.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

As conversações do atual ministro do Planejamento (ainda está no cargo?) revelam aquilo que todo mundo já sabia: os manda-chuvas brasileiros, de todos os partidos, morrem de medo da Operação Lava Jato e tentaram usar o impeachment para salvar a própria pele. Não será a primeira vez na história que uma causa justa atende a interesses mesquinhos.


A boa notícia é que eles não conseguiram. Sergio Moro e sua equipe seguem trabalhando como leões em Curitiba. A Lava Jato — que acaba de condenar José Dirceu a 23 anos de prisão — continua e vai atingir todos aqueles que colaboraram com a cleptocracia petista. Jucá queria blindar Lula, PMDB e os representantes da pusilânime oposição tucana. Não deu certo. Vão todos dançar.


Isentões irão dizer: "Ah, mas a saída de Jucá pode prejudicar a economia". Ora, tenham a santíssima paciência e façam o favor de passar amanhã! O que prejudica a economia é deixar que ela seja comandada por gente como os Jucás e Renans e Mantegas e Barbosas da vida.


Em algum momento dos anos 30 e 40, a humanidade parecia não possuir alternativa a não ser o fascismo ou o comunismo. Hoje estamos presos a um dualismo semelhante; a classe política brasileira quer nos vender a ilusão de que não existe opção entre a cleptocracia petista e a pusilanimidade tucana. Por isso, PT e PSDB (com suas linhas auxiliares) ficam tão desesperados quando lideranças alternativas começam a despontar. Mortadelas e isentões de todos os matizes chegam a ter ataques histéricos, com cusparadas reais e virtuais (todas elas inúteis, porque não atingem o alvo).

Continua depois da publicidade


Para desespero dos políticos e dos professores esquerdistas, a Operação Lava Jato já entrou para a história. E entrou para a história porque vai continuar revelando a corrupção, esteja ela onde estiver. Se ministros e assessores do atual governo estão com as mãos sujas ou conspiraram para obstruir a Justiça, lamento, mas seu destino é a cadeia.


Ter votado a favor do impeachment não dá anistia a político nenhum. Ao contrário, só faz aumentar a sua responsabilidade com o futuro do Brasil. Acordem para a realidade, excelências: as manifestações de março significam que uma nova consciência nacional se formou entre o povo, e ninguém mais conseguirá enganar o Brasil com os mesmos truques.


Lamento informar que o próprio Michel Temer não é exceção à regra. Se ficar comprovado que ele tem as mãos sujas com o Petrolão ou qualquer outro esquema, o presidente em exercício deve também sair. Quanto a Romero Jucá, só temos uma frase a dizer:

— Tchau, querido.

Atenção, presidente. Ou será o próximo a ouvir essas palavras.


Compartilhar nas redes:

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade