Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Conferência de Segurança corre riscos

31 dez 1969 às 21:33
Continua depois da publicidade
Começa hoje na UEL, em Londrina, a primeira conferência sobre segurança pública realizada na cidade reunindo os principais organismos institucionais e comunitários que se relacionam com o tema. Por si só, a iniciativa já representa um avanço pois, pela primeira vez, as partes se propõem a sentar para discutir propostas (princípios e diretrizes) na área de segurança pública não só para Londrina como para toda a região metropolitana.
A idéia é que deste encontro surjam pelo menos sete princípios e 21 diretrizes que serão levadas à uma conferência nacional sobre Segurança Pública marcada para agosto, em Brasília.
Mas sobre esta iniciativa recaem pelo menos dois perigos. O primeiro é que, como em várias reuniões das quais já participei, a discussão descambe para os lamentos contra o Governo Estadual e sua completa inoperância no que diz respeito à prevenção e garantia de condições mínimas de estrutura para as forças de segurança agirem. E quando um reclama de um lado e outro reclama de outro, as diretrizes ficam em segundo plano. Ou melho dizendo, nem chegam a ser discutidas.
Outro risco é essa vinculação com o Governo Federal. Necessária, sim, mas arriscada do ponto de vista de se tornar ezequível. Em Brasília, o relógio funciona no ritmo da burocracia. No dia da conferência tudo é muito lindo, tudo é possível. Mas para as coisas sairem das gavetas é uma luta. Quase sempre que se deseja saber sobre algum projeto que não foi executado, a única frase que se houve do outro lado da linha é "um minuto que eu vou estar transferindo sua ligação". Tarde demais. As coisas já caíram no limbo das repartições.
E no que depender de verba do Governo pode esquecer.
Só para quem ainda não sabe, no dia 30 de março o Governo Federal "contingenciou" (palavra disfarçada para dizer bloqueou, interrompeu, cortou) 41% do orçamento do Ministério da Justiça. Na palavra dos próprios técnicos do Governo, a medida vai prejudicar todos os principais projetos da pasta - que incluiam por exemplo mais quase 4 mil vagas em penitencárias , brecar as polícias Federal e a Rodoviária Federal, e "tornará insustentável a manutenção do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), justamente o programa ao qual a conferência se vincula.
Portanto, é bom ficarmos de olho para não sermos, literalmente, roubados novamente.

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade