31/03/20
32º/19ºLONDRINA
PUBLICIDADE
Carla Benedetti
Carla Benedetti
26/03/2020 - 16:46
Imprimir Comunicar erro mais opções
(Foto: Reprodução/FreePik)
(Foto: Reprodução/FreePik)


De acordo com as modificações da Lei 13.135/2015, para se ter direito à pensão por morte é necessário que o falecido tenha vertido ao menos 18 contribuições à Previdência Social, além de comprovar que detinha qualidade de segurado (quando o indivíduo não deixa de contribuir por muito tempo com a Previdência Social, conforme critérios estabelecidos em lei). Com as mudanças trazidas pela EC 03/19, o benefício nem sempre é garantido de forma integral', sendo, a partir de então, de 50% + 10% por dependente. Além disso, se o dependente for recebedor de outro benefício previdenciário, o de menor valor e superior a um salário mínimo, pode sofrer um desconto de 40 a 90%.
COMENTE ESTE POST

 Caracteres restantes : 2000
Carla Benedetti
 
Um espaço de interação dedicado a tratar os temas mais relevantes relacionados à Previdência Social. Em pílulas do direito previdenciário você acompanhará dicas e poderá tirar suas dúvidas sobre aposentadorias, auxílios, pensões, dentre outros benefícios que os segurados possuem direito.



ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE