Pesquisar

Canais

Serviços

- Marcos Santos/USP
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Possui Dívidas? Confira 3 Práticas Para Negociar

30 abr 2018 às 11:47
Continua depois da publicidade

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Às vezes, por um imprevisto ou necessidade, não pagamos uma despesa cotidiana.

Continua depois da publicidade

O valor, por sua vez, se multiplica rapidamente por conta do juros e atualização monetária e chega ao ponto de tornar impossível nos livrarmos da dor-de-cabeça, das ligações de cobrança e de todo o estresse inerente.

Portanto, em rápida leitura, você aprenderá aqui 3 dicas práticas para negociar.

Continua depois da publicidade


Faça uma lista dos cobradores e negocie com todos

É comum as empresas terceirizarem a cobrança de dívidas, e cada um dos débitos possui um contrato respectivo.
Faça uma lista com o número dos contratos e quais cobradoras estão responsáveis por cada um deles.
Assim, você pode negociar o mesmo contrato com mais de uma cobradora, fechando acordo com a que cobrar menos.

Pague primeiro as que possuem juros maiores

Se tiver mais de uma dívida vencida, procure estabelecer um diálogo com os credores, por telefone, e priorize pagar a dívida com juros maiores, pois, caso contrário, ela pode fugir do seu controle.


Utilize um app de gravação das ligações

As empresas credoras, embora exista lei nesse sentido, raramente enviam a gravação das ligações telefônicas. O consumidor, ao fechar um acordo, não pode depender somente do número de protocolo.

Para produzir prova de que houve acordo (inclusive, sobre valor, prazos e outras condições, como a retirada do nome do Serasa/SPC), caso continuem a cobrar, é importante possuir a gravação de ligação.
Busque o termo "Call Recorder" na sua loja de aplicativos e utilize qualquer um que grave as 100 últimas ligações feitas e recebidas. Você tem a opção de salvar as ligações importantes. As demais, o app deleta automaticamente.


Dica Bônus: Atenção às Condições

Numa negociação, existem alguns aspectos técnicos que passam despercebidos por quem não é da área jurídica, como juros, índice da atualização monetária, renúncia de direitos importantes (como de impenhorabilidade de bens), foro, dentre outros.

Portanto, sempre que possível, seja você o credor ou devedor, invista na assessoria de um advogado especialista.

Possui alguma dúvida ou sugestão? Nos ajude a transmitir a melhor informação: envie um e-mail para [email protected]


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade