Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Veja o vídeo:

'Ele estava vivo', diz advogada de mulher que levou cadáver para sacar empréstimo no Rio

Francisco Lima Neto - Folhapress
17 abr 2024 às 10:50
- Reprodução/X
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A advogada que representa Érika de Souza Vieira Nunes, que levou o cadáver de um homem a uma agência do Itaú Unibanco, em Bangu, na zona oeste do Rio de Janeiro, para sacar um empréstimo de R$ 17 mil, afirmou que o homem estava vivo quando chegou ao local. O caso ocorreu na tarde desta terça-feira (16).

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Leia mais:

Imagem de destaque
Entenda

Jogador da NFL diz que não poderá usar verde no Brasil por causa de gangues

Imagem de destaque
Mais problemas

Impacto econômico da crise do clima é 6 vezes maior que o previsto, diz estudo

Imagem de destaque
Trikafta

Medicamento de R$ 92 mil para fibrose cística chega ao SUS

Imagem de destaque
Venenosa

Naja desaparecida há um mês em SP é encontrada no Instituto Butantan

"Os fatos não aconteceram como foram narrados. O senhor Paulo chegou a unidade bancária vivo. Existem testemunhas que no momento oportuno também serão ouvidas, que ele começou a passar mal e depois teve todos esses trâmites. Tudo isso vai ser esclarecido e acreditamos na inocência da senhora Érika", disse a advogada Ana Carla de Souza Correa, em entrevista à TV Globo.

Publicidade


A vítima foi identificada como Paulo Roberto Braga, 68.


Funcionários da agência bancária chamaram a polícia após desconfiarem do estado de saúde de Braga, que chegou ao banco em uma cadeira de rodas, levado por Érika para assinar a efetivação de um empréstimo de R$ 17 mil.

Publicidade


Segundo o delegado, Braga já estaria morto quando entrou no banco.


Imagens feitas na agência mostram que Érika tentou fazer o homem, morto, assinar o documento. "Tio, tá ouvindo? Se o senhor não assinar, não tem como", afirmou a mulher, identificada como Érika de Souza Vieira Nunes.

Publicidade


Ela se apresentou como sobrinha e cuidadora do idoso.


No vídeo ela insiste, ajustando o documento e apoiando a cabeça e as mãos do homem, que não reage durante todo o registro.

Publicidade


"Ele não está bem, não, a corzinha...", afirmou uma das funcionárias do banco que tentou intervir, ao que Érika responde "ele é assim mesmo".


Procurado, o Itaú Unibanco afirmou, em nota, que acionou o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) assim que identificou a situação. Segundo a TV Globo, a equipe constatou que Paulo estava morto havia algumas horas.

Publicidade


A Polícia Civil do Rio investiga como e quando o homem morreu. A mulher foi autuada em flagrante por tentativa de furto mediante fraude e vilipêndio a cadáver. Também apura as circunstâncias do empréstimo para saber se ele foi feito quando ele ainda estava vivo.


O corpo de Paulo Braga foi levado para o Instituto Médico-Legal.


Veja o vídeo:


Imagem
Projeto de lei: Influenciadores digitais podem receber recursos públicos no Paraná
A Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) analisará nos próximos dias, em segunda votação, um projeto de lei que possibilita ao poder público firmar parcerias com influenciadores digitais e poderá resultar no repasse de recursos
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade