Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Receio de falta do produto

Após tragédia no RS, supermercados começam a limitar venda de arroz em Londrina

Simoni Saris - Grupo Folha de Londrina com Folhapress
10 mai 2024 às 13:52
- Gustavo Carneiro/Arquivo Folha
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Em 2020, com a chegada da pandemia de Covid-19, houve uma corrida de clientes aos supermercados. Uma parte deles, alarmada com as notícias, muitas delas infladas por fake news, passou a estocar grandes quantidades de alguns produtos, com medo do desabastecimento. Na época, além do álcool em gel, os consumidores lotavam os carrinhos com fardos de papel higiênico. Agora, com a tragédia climática no Rio Grande do Sul, a bola da vez é o arroz.


É certo que o estado gaúcho é o maior produtor do cereal no país, responsável por 70% de toda a produção nacional. Mas antes mesmo que os agricultores pudessem vir a público dizer que não há motivo para preocupações, já havia consumidores levando para casa grandes quantidades de arroz, provocando a baixa dos estoques nos supermercados. Comportamento que levou algumas redes varejistas a restringirem a compra para, aí sim, evitar a escassez.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


A limitação de vendas do arroz foi adotada em algumas redes supermercadistas do país. Em Londrina, em pelo menos uma delas havia a restrição de cinco unidades por CPF. Além do arroz, em algumas capitais há relatos de supermercados que estabeleceram limites também para outros produtos que, nos últimos dias, passaram a ser comprados em quantidades acima da média, como feijão, óleo de soja e leite.

Leia mais:

Imagem de destaque
Cerca de cinco gerações

Mundo levará mais 134 anos para atingir paridade entre mulheres e homens, diz Fórum Econômico Mundial

Imagem de destaque
Melhor resultado do sul

No Paraná, vendas do comércio varejista avançam 4% no primeiro quadrimestre

Imagem de destaque
Correção

Veja para quanto pode ir o rendimento do FGTS após o julgamento no STF

Imagem de destaque
R$ 4,82 bilhões

Mais de 75% do valor lançado do IPVA foi pago pelos contribuintes no Paraná


Em nota, a Abras (Associação Brasileira de Supermercados) afirmou que, até o momento, os estoques e as operações de abastecimento do varejo estão normalizados e recomendou que os clientes não comprem além da necessidade para garantir o acesso contínuo do produto.

Publicidade


No Paraná, a Apras (Associação Paranaense de Supermercados) também informou não haver risco de desabastecimento e que a decisão de limitar a quantidade de produtos para venda é feita de maneira individual e baseada na realidade do estoque, logística e abastecimento de cada supermercado.


Nesta semana, o governo federal anunciou a importação de até um milhão de toneladas de arroz. Segundo o ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, o objetivo com a medida é evitar a escassez do produto no mercado brasileiro.


CONTINUE LENDO NA FOLHA DE LONDRINA

Imagem
Supermercados de Londrina começam a limitar venda de arroz para coibir estoque
Em resposta à tragédia climática no RS, supermercados limitam venda de arroz. Abras e Apras garantem abastecimento normal e governo anuncia importação.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade