Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Finanças

Caixa Econômica começa a liberar diferenças do FGTS

Redação - Bonde
15 jul 2003 às 15:01
Continua depois da publicidade

A Caixa Econômica Federal inicia nesta terça-feira a liberação de recursos para pagamento dos planos Verão e Collor I aos trabalhadores que têm a receber diferenças entre R$ 5 mil e R$ 8 mil no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Continua depois da publicidade

Serão beneficiadas 247 mil contas nessa faixa de créditos, no valor total de R$ 300 milhões, correspondentes à primeira das sete parcelas semestrais para quem aderiu, até o final de junho, ao acordo apresentado pelo governo federal, em 2001.


As diferenças serão liberadas ainda este mês, de acordo com informação da Assessoria de Comunicação Social da CEF. Mesmo período em que acontece o pagamento da segunda parcela de diferenças daqueles que têm saldo a receber entre R$ 2 mil e R$ 5 mil, e que fizeram a adesão antes de 31 de dezembro do ano passado.


Nessa faixa, os créditos serão correspondentes a R$ 490 milhões, o que soma pagamentos totais de R$ 790 milhões, este mês, referentes a diferenças do FGTS.


Os credores que assinaram o acordo e têm mais de R$ 8 mil a receber terão que esperar mais um pouco. Pelo cronograma da CEF, as sete parcelas semestrais nessa última faixa de pagamentos serão creditadas a partir de janeiro do ano que vem.

Continua depois da publicidade


A Caixa informou que 11,9 mil contas serão beneficiadas com créditos acima de R$ 8 mil, mas não revelou o total de gastos com as diferenças. Adiantou, contudo, que as adesões ao Acordo de Pagamento dos Créditos Complementares do FGTS continuarão a ser recebidas pelos correios e pelo endereço eletrônico www.fgts.caixa.gov.br até 30 de dezembro deste ano.


Desde junho do ano passado, quando a CEF começou a creditar as diferenças de menor valor, de forma integral, já foram disponibilizadas 75,2 milhões de contas, no valor total de R$ 14,7 bilhões, sendo que só 43,7 milhões de contas foram sacadas, em valores equivalentes a R$ 10,2 bilhões. A diferença corresponde a transferências de créditos para contas ativas do FGTS.

Fonte: Agência Brasil


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade