Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
"Botão de emergência"

Celular Seguro recebe 57,8 mil alertas de bloqueio em seis meses

Redação Bonde com Agência Brasil
24 jun 2024 às 11:45
- Tânia Rêgo/Agência Brasil
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Após seis meses de funcionamento, o Programa Celular Seguro já recebeu 57.790 mil alertas de bloqueios de usuários ativos. O Programa foi Lançado em dezembro do ano passado pelo MJSP (Ministério da Justiça e Segurança Pública) e possui mais de 2 milhões de usuários cadastrados.


A plataforma funciona como uma espécie de botão de emergência que deve ser utilizado somente em casos de perda, furto ou roubo do celular. A ação garante o bloqueio ágil do aparelho, da linha telefônica e de aplicativos bancários.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


O acesso ao Celular Seguro é feito por meio do cadastro no Gov.br,  Os aparelhos podem ser registrados pelo site ou aplicativo, disponíveis na Play Store (Android) e na App Store (iOS). As empresas que já aderiram à iniciativa estão descritas nos termos de uso.

Leia mais:

Imagem de destaque
Veja quais

Cade abre investigação sobre condutas anticompetitivas de montadoras de carros de luxo

Imagem de destaque
Sorteio no próximo sábado (20)

Mega-Sena acumula novamente e terá prêmio de R$ 53 milhões

Imagem de destaque
Números da Aneel

Geração de energia tem expansão recorde de 18,7% no Brasil

Imagem de destaque
Entenda

Governo Lula quer frear a compra de imóveis usados pelo Minha Casa, Minha Vida


Não há limite para o cadastro de números, mas eles precisam estar vinculados ao CPF do titular da linha para que o bloqueio seja efetivado. Quem estiver cadastrado no Celular Seguro pode indicar pessoas da sua confiança, que estarão autorizadas a efetuar os bloqueios, caso o titular tenha o celular roubado, furtado ou extraviado.

Publicidade


Também é possível que a própria vítima bloqueie o aparelho acessando o site por meio de um computador. Após o envio do alerta, as instituições financeiras e empresas de telefonia que aderiram ao projeto farão o bloqueio do chip e dos aplicativos. 


O procedimento e o tempo de bloqueio de cada empresa também estão disponíveis nos termos de uso do programa.

Publicidade


Imagem
Em 2050, pode haver mais plástico que peixe nos oceanos
Já imaginou que em 2050 pode ter mais plástico do que peixe nos oceanos?


NOVAS FUNÇÕES


A ferramenta Celular Seguro não oferece a possibilidade de fazer o desbloqueio. Caso o usuário emita um alerta de perda, furto ou roubo, mas recupere o telefone em seguida, terá que solicitar os acessos entrando em contato com a operadora e os bancos. Cada empresa segue um rito diferente para a recuperação dos aparelhos e das contas em aplicativos.

Publicidade


De acordo com o MJSP, para o segundo semestre, há a previsão de lançamento de novas funcionalidades para ampliar a segurança dos usuários do programa. Uma delas é a possibilidade de, ao acionar o alerta, a vítima bloquear chip e aplicativos financeiros, mas manter o aparelho funcionando. 


Publicidade

Nesse caso, se um novo chip for instalado, uma mensagem aparecerá na tela orientando o novo comprador do telefone a ir a uma delegacia e apresentar a nota fiscal de compra.


Também será incorporada à ferramenta a lista de IMEI (Identificação Internacional de Equipamento Móvel), a identidade de cada aparelho celular, para consulta de quem for comprar um aparelho usado. Com isso, será possível conferir se o aparelho desejado tem alguma restrição ou registro de roubo ou furto.


A plataforma foi desenhada pelo MJSP em parceria com a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) e a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). O objetivo é reduzir a “atratividade” da prática de roubos e furtos e desestimular a receptação de aparelhos roubados.


Imagem
Milhões de dados de beneficiários do INSS ficaram expostos e foram acessados sem controle
Dados sigilosos de milhões de beneficiários do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) ficaram expostos a usuários externos, que puderam acessar as informações sem o devido controle do órgão.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade