Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Pararam e o dinheiro caiu...

Coletores de lixo de Londrina cruzam os braços para cobrar vale-alimentação

Pedro Marconi - Grupo Folha de Londrina
19 set 2023 às 15:10
- Siemaco
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Um grupo de aproximadamente 50 trabalhadores da coleta de lixo em Londrina fizeram uma paralisação – e não saíram às ruas - por cerca de duas horas na manhã desta terça-feira (19), em frente à sede da empresa na cidade, no Parque Waldemar Hauer, na região leste. Os coletores reivindicaram o pagamento do vale-alimentação, de R$ 1.038, que acabou sendo quitado durante a realização do ato.


Segundo o sindicato que representa a categoria, e empresa anterior fazia o repasse do valor na conta dos funcionários entre o primeiro e o quinto dia útil, mas houve mudanças durante a troca. “Quando a atual empresa assumiu, conversaram se era possível fazer o pagamento no dia 12 de cada mês, por conta da logística deles. Os empregados entenderam, apesar de algumas reclamações”, relatou a presidente do Siemaco (Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação de Londrina e Região), Izabel Aparecida de Oliveira.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


No entanto, em setembro a Sistemma Assessoria e Construções Ltda, de Anápolis (GO), avisou que o vale seria pago no dia 15, sexta-feira da semana passada, o que não aconteceu. “Foi mandado um comunicado para a empresa, dando um prazo de 72 horas para pagamento, que venceu no final da noite de segunda-feira (18), porém, não foi feito neste prazo”, destacou.

Leia mais:

Imagem de destaque

Abelhas ajudam na produtividade da soja, indicam estudos da Embrapa

Imagem de destaque
Muito alto

Jardim Bela Suíça ganha prédio comercial com 14 andares

Imagem de destaque
Agora vai

Mega-Sena acumula pela 7ª vez e premiação vai a R$ 110 milhões no sábado

Imagem de destaque
VEJA A LISTA

Paraná: prazo da 2ª parcela do IPVA para veículos com final de placa 9 e 0 termina na sexta


A proposta indicada no ofício alertava sobre a paralisação, em forma de protesto, e trazia como condição para a finalização o repasse do vale-alimentação. “A empresa disse que fizeram o pagamento para a operadora (banco), mas não tinha caído na conta dos trabalhadores. Assim que o dinheiro caiu, já saíram para a rua”, frisou. A empresa tem cerca de 180 funcionários, entre coletores, mecânicos, motoristas e setor administrativo.


CONTINUE LENDO NA FOLHA DE LONDRINA

Imagem
Coletores de lixo fazem paralisação para cobrar vale-alimentação
Pagamento do benefício, que deveria ter sido feito no dia 12, foi quitado aos trabalhadores em Londrina após protesto em frente à empresa
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade