Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
10,34 milhões de negócios

Empreendedorismo feminino avança no Brasil, mas ainda esbarra no machismo

Simoni Saris - Grupo Folha
19 nov 2023 às 13:30
- Reprodução/Canva
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

As mulheres foram as fundadoras de mais da metade dos empreendimentos abertos no país nos últimos dois anos e, segundo dados do Sebrae, o Brasil tem hoje 10,34 milhões de negócios conduzidos por empresárias, o que corresponde a 34,44% do total. 


Apesar da enorme e crescente representatividade do gênero feminino no empreendedorismo nacional, as mulheres que enveredam por esse caminho ainda encontram inúmeras barreiras que não costumam fazer parte do dia a dia do homem empreendedor, como a necessidade de conciliar a rotina doméstica e trabalho, e a necessidade constante de reafirmar sua capacidade de gestão e liderança, superando preconceitos.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Instituído pela ONU (Organização das Nações Unidas), o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino, comemorado em 19 de novembro, tem o objetivo de evidenciar e valorizar o protagonismo das mulheres no meio empresarial e a data se apresenta como um momento de reflexão e debate sobre a liderança feminina e o papel da mulher empreendedora na sociedade.

Leia mais:

Imagem de destaque
Evolução do estado

Paraná tem a quarta menor desigualdade de renda do Brasil, aponta pesquisa do IBGE

Imagem de destaque
Aquecimento global

Mudanças climáticas podem reduzir renda global em 19% até 2049

Imagem de destaque
Desigualdade

IBGE: 10% mais ricos ganham 14,4 vezes a renda dos 40% mais pobres no Brasil

Imagem de destaque
CNPJ no vermelho

Paraná tem o maior número de empresas inadimplentes na região Sul


Em 2021, o estudo Global Entrepreneurship Monitor colocou o Brasil entre os dez países com o maior número de empreendedoras do mundo. E segundo o Sebrae, o índice de mulheres empresárias consideradas chefes de domicílio chega a 45%, superando o percentual de mulheres que dependem do dinheiro de seus companheiros. 

Publicidade


“O que a gente precisa reforçar sempre quando se fala em liderança feminina é a mulher no protagonismo de sua própria vida e seu protagonismo social”, destacou a consultora do Sebrae/PR, Liciana Pedroso. “Em relação a essa liderança, na sociedade civil, elas estão engatinhando.”


No Paraná, 560,7 mil negócios são comandados por mulheres, o que corresponde a 33% do total, apontou o Sebrae. É inegável a relação entre o aumento do empreendedorismo feminino e a diminuição da desigualdade de gênero. 

Publicidade


E quanto mais pessoas estiverem à frente de um negócio próprio, mais a economia avança. Por isso, é fundamental eliminar as barreiras que dificultam a expansão da participação feminina na gestão de empresas.


“O fato de elas terem que assumir outras responsabilidades ainda não compartilhadas no mesmo nível que os homens, como conciliar as tarefas da casa, os cuidados com os idosos e a família, faz sobrar menos tempo para que se dediquem à empresa. Ainda tem um certo preconceito e barreiras a mais para enfrentar. Existem ainda muitas crenças limitantes em relação à mulher que foram sendo implementadas ao longo dos anos e que aos poucos vão sendo quebradas. É uma questão cultural”, destacou Pedroso.


Leia a reportagem completa na FOLHA DE LONDRINA:


Imagem
Empreendedorismo feminino avança, mas ainda esbarra no machismo
Brasil tem 10,34 milhões de empresas lideradas por mulheres, mas desigualdade de gênero é realidade no mundo dos negócios
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade