03/03/21
PUBLICIDADE
O melhor pro seu bolso

IPVA à vista ou parcelado: qual a melhor forma de pagar?

Reprodução/Pixabay
Reprodução/Pixabay


Com a cobrança do IPVA (Imposto sobre Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) prevista para começar na primeira semana de janeiro, os proprietários de veículos precisam escolher se a alíquota obrigatória dever ser paga à vista com desconto ou parcelada. A primeira opção, inclusive, pode ser um bom negócio para os contribuintes que têm a quantia guardada para quitar o IPVA de uma só vez, já que o parcelamento só seria interessante se a taxa SELIC estivesse com rendimento superior a 2% ao ano, o que corresponde a um rendimento de 0,16% ao mês.


Na avaliação de Veridiana Lopes, educadora financeira formada pela DSOP, especialista em planejamento financeiro pessoal e criadora do Economia Diária, o pagamento à vista do IPVA só vale a pena se o contribuinte tiver dinheiro sobrando, além da reserva de emergência. "O desconto de 3% (no pagamento à vista do IPVA) pode parecer um valor baixo, olhando apenas essa economia. Mas, gosto de ter uma visão do ano inteiro: com pequenas atitudes a economia no final do ano pode ser gigante”, destacou a especialista.

Parcelamento do IPVA

Optar pelo pagamento à vista é uma boa escolha caso o contribuinte não tenha dívidas e tenha reservas, já que ficará livre do compromisso financeiro e ainda terá o desconto. Entretanto, antes de optar pelo parcelamento do IPVA, a educadora financeira ressalta que é preciso estar com a vida financeira em ordem. "A prioridade deve sempre ser a saúde financeira. Por isso, antes de fazer o parcelamento, é importante ter um orçamento doméstico bem organizado para garantir que o pagamento da parcela será possível”, alerta Veridiana Lopes.

Vale a pena fazer empréstimo para quitar o IPVA à vista?

Recorrer à empréstimo pessoal para quitar à vista a alíquota do veículo não deve ser uma boa opção, pois enquanto uma dívida será quitada, outra vai surgir. Por isso, na avaliação da Veridiana Lopes, é preciso levar em conta alguns aspectos importantes antes de solicitar um aporte como, por exemplo, as taxas de juros cobradas pelas instituições financeiras. "É preciso comparar o valor pago em juros no empréstimo com o desconto no pagamento à vista do IPVA. Após fazer a análise, a pessoa terá mais clareza na hora de decidir. Mas, na maioria das vezes não vale a pena pegar um empréstimo apenas para essa finalidade”, orienta a criadora do Economia Diária.

O que fazer com o valor do desconto?

Com o valor do desconto em mãos, a educadora financeira avalia que o melhor é continuar poupando para quitar a alíquota dos próximos anos. "O ideal seria já começar a separar o valor para as contas do início de 2022. Economizando um pouquinho todos os meses, fica mais fácil quitar as contas de início de ano. Caso o contribuinte tenha uma reserva para isso, o dinheiro (do desconto do IPVA) pode ir para um fundo de investimento, por exemplo. O importante é dar o primeiro passo para começar a poupar”, finaliza Veridiana Lopes.
Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Aumento constante

Gasolina tem aumento de 9,7% e chega a R$ 5,49 nos postos de Londrina

02 MAR 2021 às 17h49
Suspensão do Decreto Estadual

Contrários ao lockdown, comerciantes protestam em frente ao Centro Cívico de Londrina

02 MAR 2021 às 16h17
Na PR-445

Caminhoneiros e motoristas de aplicativos protestam em Londrina contra alta dos combustíveis

02 MAR 2021 às 16h15
Adaptações do setor

5 dicas essenciais para proteger a saúde do seu negócio durante a pandemia

02 MAR 2021 às 16h07
todas escolaridades

Secretaria do Trabalho oferta vagas para mais de 80 funções em Londrina

02 MAR 2021 às 14h47
Decreto estadual 6.983/2021

Confira como funciona o atendimento da prefeitura de Londrina com o novo decreto

02 MAR 2021 às 14h45
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados