Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
reajuste imediato

Londrinense já paga mais caro pelos combustíveis nos postos da cidade

Simoni Saris - Grupo Folha de Londrina
02 mar 2023 às 08:16
- Pixabay
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Apesar da redução de 3,9% no preço da gasolina anunciada pela Petrobras na última segunda-feira (27), os motoristas podem se preparar para uma alta generalizada nos preços da gasolina, diesel e etanol. O corte não deve ser suficiente para compensar o retorno dos impostos federais aplicados sobre os combustíveis.


Em Londrina, alguns postos já repassaram os preços nas bombas. O aplicativo Menor Preço, do governo estadual, mostrou um reajuste médio de R$ 0,20 estabelecimentos que se anteciparam. A maioria dos postos mantinha os valores sem reajuste até esta quarta-feira (1). Dos 110 postos analisados em Londrina pelo aplicativo, 43 mantinham o preço da gasolina comum abaixo dos R$ 5,00.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


No entanto, segundo o Paranapetro (Sindicato dos Revendedores de Combustíveis e Lojas de Conveniências do Estado do Paraná), deve haver “alta significativa” das distribuidoras para os postos.

Leia mais:

Imagem de destaque
VEJA A LISTA

Paraná: prazo da 2ª parcela do IPVA para veículos com final de placa 9 e 0 termina na sexta

Imagem de destaque
Quase 75% do total

Londrina supera R$ 380 milhões em negociações do IPTU 2024

Imagem de destaque
Multa de até 300% sobre o valor

Empresas têm até o dia 29 para enviar o informe de rendimentos do Imposto de Renda 2024

Imagem de destaque
PAGAMENTO À VISTA TEM 25% DE DESCONTO

Prefeitura de Cambé começa a distribuir os carnês do IPTU 2024


Ao anunciar a redução no preço da gasolina nas suas refinarias, a Petrobras informou que o litro do produto irá custar R$ 3,18, R$ 0,13 a menos que o preço vigente até o final de fevereiro. O preço do diesel também caiu 1,9% a partir desta quarta-feira, baixando de R$ 4,10, em média, para R$ 4,02 o litro.

Publicidade


Logo após o anúncio das medidas adotadas pela estatal para tentar equilibrar os preços após a retomada da taxação, o Paranapetro se antecipou e disse que as refinarias da Petrobras suprem cerca de 70% do mercado brasileiro e que os produtos importados de refinarias privadas têm cotação independente, o que justificaria a “alta significativa das distribuidoras para os postos” prevista pelo sindicato, conforme expresso em nota divulgada pela sua assessoria de imprensa.


A entidade ressaltou ainda que as distribuidoras estão cobrando mais caro pelos produtos vendidos aos postos de combustíveis desde a semana passada, alegando “questões de mercado”.


CONTINUE LENDO NA FOLHA DE LONDRINA

Publicidade

Últimas notícias

Publicidade