Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Troca de experiências

Mulheres da região de Londrina se unem para trilhar o caminho do empreendedorismo

Jéssica Sabbadini - Especial para a Folha
06 mai 2024 às 09:45
- Reprodução/Canva
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Em meio aos desafios de ser uma mulher encabeçando um empreendimento, os grupos e associações que reúnem empresárias são uma forma de fortalecer o negócio, trocar experiências, fazer networking e aliviar as pressões e desafios encontrados no dia a dia.


Criadora do MEC (Mulheres Extraordinariamente Comuns), Bruna Brunieri Bortholazzi conta que a ideia de montar um grupo de empreendedoras de Ibiporã (Região Metropolitana de Londrina) surgiu por acaso durante um café com algumas colegas em julho do ano passado. 

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Interessadas em trocar experiências e fortalecer o networking, as empresárias toparam a ideia de fazer encontros para apresentarem seus trabalhos. 

Leia mais:

Imagem de destaque
Entenda

Governo Lula quer frear a compra de imóveis usados pelo Minha Casa, Minha Vida

Imagem de destaque
E gás de cozinha...

Preço da gasolina chega perto de R$ 6 por litro após reajuste da Petrobras

Imagem de destaque
Jogo simples a R$ 5

Acumulada: Mega-Sena sorteia nesta quinta-feira prêmio de R$ 47 milhões

Imagem de destaque
Caiu aí também?

Nubank fica fora do ar e desespera clientes nesta quarta


O primeiro encontro oficial do MEC foi no mês seguinte, reunindo 50 empresárias. Ela explica que em cada reunião as mulheres têm a oportunidade de se apresentarem para as colegas, assim como podem mostrar o trabalho que desenvolvem em uma roda de negócios. 

Publicidade


O encontro também traz palestras, além do relato das participantes sobre a vida e os desafios do trabalho. 


A consultora de negócios do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), Luciana Pedroso, cada encontro desses grupos é uma oportunidade para troca de experiências, levando em conta os erros e acertos de cada uma como um aprendizado para a outra. 

Publicidade


“Você vê que é possível ter crescimento e sustentabilidade no seu negócio a partir dessas trocas, desse envolvimento que as mulheres têm nesses grupos", aponta. 


“Em Ibiporã, a gente ainda tem aquela mentalidade de cidade pequena, de que aqui não tem nada e não oferece nada, então [através do grupo] a gente começou a fortalecer o comércio local e o empreendedorismo da cidade”, detalhou Bortholazzi. 

Publicidade


'TEM PÚBLICO PARA TODO MUNDO' 


Além disso, ela aponta que o grupo auxiliou também a reduzir o pensamento de que empreendedoras do mesmo ramo não podem trabalhar juntas para fortalecer seus negócios. 


“A gente tinha a intenção de mudar isso [porque] não é assim que funciona, tem mercado para todo mundo, tem público para todo mundo, então todo mundo pode trabalhar junto”, afirma.


Leia a reportagem completa na FOLHA DE LONDRINA:


Imagem
O caminho do empreendedorismo feminino compartilhado
Grupos de empreendedoras fortalecem negócios e promovem troca de experiências em Ibiporã, com mais de 120 mulheres participantes.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade