Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Valor da carne caiu

Tomate tem a maior alta da cesta básica em Londrina no mês de março

Simoni Saris - Grupo Folha
01 abr 2024 às 12:45
- Reprodução/Canva
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O londrinense pagou mais caro pela cesta básica em março. O preço do conjunto de 13 itens considerados essenciais para a alimentação da população subiu 2,76% em relação a fevereiro e chegou a R$ 587,30. 


Mesmo com a redução no preço da carne, o produto com maior peso no valor da cesta, a alta de alguns produtos, especialmente o tomate, puxou para cima o preço final. O levantamento mensal é feito pelo NuPEA (Núcleo de Pesquisas Econômicas Aplicadas) da UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná).

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Os pesquisadores compararam os preços praticados em 11 supermercados londrinenses, distribuídos nas regiões norte, sul, leste, oeste e central e chegaram à média de R$ 587,30 para uma pessoa adulta. Para uma família de quatro pessoas, composta por dois adultos e duas crianças, o preço final da cesta ficou em R$ 1.761,90.

Leia mais:

Imagem de destaque
Evolução do estado

Paraná tem a quarta menor desigualdade de renda do Brasil, aponta pesquisa do IBGE

Imagem de destaque
Aquecimento global

Mudanças climáticas podem reduzir renda global em 19% até 2049

Imagem de destaque
Desigualdade

IBGE: 10% mais ricos ganham 14,4 vezes a renda dos 40% mais pobres no Brasil

Imagem de destaque
CNPJ no vermelho

Paraná tem o maior número de empresas inadimplentes na região Sul


Em fevereiro, o preço da cesta básica havia caído 1,07% ante janeiro, fechando o mês em R$ 571,54.

Publicidade

O NuPEA calcula a variação do valor da cesta básica a partir de vários cenários. Se um consumidor se dispusesse a visitar todos os supermercados e adquirisse os produtos mais em conta em cada um deles, faria uma economia de 18,5%, pagando R$ 478,57 pela cesta.


Mas em uma situação mais real, se o consumidor optar por fazer suas compras no supermercado que apresenta os preços mais atrativos, a redução em relação à média seria um pouco menor, de 9,6%, e o valor final da cesta seria de R$ 531,20. Já o consumidor que fizesse as compras no supermercado que pratica os maiores preços, a cesta teria um acréscimo de 14,3%, chegando a R$ 671,31.

Publicidade


O item que mais subiu de preço foi o tomate, que teve uma variação positiva de 41,9%. Mas também sofreram aumento a batata (4,5%), o arroz (3,8%), o leite (3,6%), a margarina (3,6%), o café (1,9%) e o feijão (1,5%).


Entre os alimentos que tiveram recuo nos preços, lidera a lista o açúcar, com retração de 16,7%, a carne (4,1%), a banana (3,0%), a farinha (2,6%), o óleo (1,2%) e o pão, que teve variação menor que 1%. 


Leia a reportagem completa na FOLHA DE LONDRINA:


Imagem
Londrinenses pagam quase 3% mais caro pela cesta básica em março
Levantamento do NuPEA apontou que o preço médio da cesta básica foi de R$ 587,30 no mês passado; tomate teve maior alta, com 41,9%
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade