Pesquisar

Canais

Serviços

- N.Com/Arquivo
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Balanço

CMTU arrecada mais de R$ 39 mil por dia em multas

Guilherme Batista - Redação Bonde
16 jan 2012 às 11:05
Continua depois da publicidade

Balanço publicado no Diário Oficial do Município de Londrina em dezembro mostra que a Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) arrecadou R$ 8,9 milhões com a aplicação de multas, até o dia 30 de novembro de 2011.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Uma simples conta de divisão mostra que, por dia, o órgão conseguiu arrecadar R$ 39 mil durante os onze meses do ano passado. No cálculo, a reportagem do Bonde eliminou os finais de semana, já que os agentes da CMTU trabalham em regime de escalas.

Continua depois da publicidade


Outro levantamento parcial, divulgado pela companhia no início deste ano, mostra que foram aplicadas 97,5 mil infrações entre janeiro e o dia 10 de dezembro de 2011. Por dia, os agentes ficaram responsáveis pela confecção de 404 multas. Supondo que os funcionários trabalhem em horário comercial, a CMTU chega a aplicar mais de 40 multas por hora em Londrina.


O Bonde procurou, por quase um mês, o diretor de Trânsito da companhia, Wilson de Jesus, e o presidente da CMTU, André Nadai, para comentar os números. No entanto, a reportagem não foi atendida. No final do mês passado, Jesus prometeu entrevista, mas não atendeu às ligações. Ele foi procurado semanalmente. Entretanto, não foi encontrado na sede da companhia e nem pelo celular. Já Nadai informou, por meio do assessor de imprensa Leandro Rosa, que só vai falar quando a companhia conseguir acabar o balanço final de multas do ano passado. O documento só deve ficar pronto na próxima semana.


Em agosto de 2011, o vereador Eloir Valença (PHS) enviou pedido de informações à CMTU solicitando esclarecimento sobre as áreas da companhia beneficiadas com os recursos arrecadados com as multas. O parlamentar recebeu resposta no final do ano passado e analisa a questão, atualmente, com a ajuda da Controladoria da Câmara. "E isso vai começar a piorar a partir de agora. O município fez o aluguel de 35 máquinas que emitem as multas de modo imediato. Os talonários eletrônicos serão utilizados como agente facilitador para incrementar o número de multas", alertou.

Continua depois da publicidade


Valença quer, também, uma revisão no sistema que rege o funcionamento da CMTU. "A companhia precisa assumir uma posição diferenciada na gestão dos recursos. É um órgão que, apesar da grande arrecadação, continua deficitário. Isso precisa ser revisto o quanto antes", destacou.


O vereador do PHS aproveitou a oportunidade para fazer outro cálculo: "o município registra mais de 100 mil multas por ano. Londrina tem, no máximo, 310 mil veículos. A cada ano, são multados 100 mil. Em três anos, todo mundo será multado". No entendimento do parlamentar, a multa precisa ser não só punitiva, mas educativa. "Tem muito reincidente, que sempre é multado porque não foi orientado. Estão usando a infração para bater forte nas costas do londrinense, mas para punir e não educar", ressaltou.

Valença pretende convocar o presidente da CMTU, André Nadai, logo após a retomada dos trabalhos no Legislativo, em fevereiro, para que ele liste as áreas beneficiadas com os recursos das multas.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade