Pesquisar

Canais

Serviços

- Vivian Honorato/N.com
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Veja a nota

Defesa considera injusta a demissão de médico que deixou cargo para viajar

Rafael Machado/Grupo Folha
25 fev 2021 às 11:57
Continua depois da publicidade

A defesa do médico Mauro Tanaka, exonerado pela Prefeitura de Londrina por abandonar o cargo para viajar ao exterior, classificou a sanção administrativa como desproporcional. Em nota enviada à FOLHA, o advogado informou que o ex-servidor adotou todas as medidas para não prejudicar a administração municipal. "Ele buscou junto ao secretário de Saúde a concessão de férias e licenças em atraso para dar o tempo mais do que necessário para análise dos pedidos de aposentadoria a que tinha direito".

Continua depois da publicidade


De acordo com o corregedor-geral do Município, Alexandre Trannin, a solicitação para Tanaka se aposentar foi negada pela Secretaria de Saúde pela importância da função dele na unidade básica Eldorado, zona leste da cidade. "O investigado resolveu viajar antes mesmo do resultado da análise. Há uma outra falha aí. Se você pede para se aposentar, não é garantia de que irá realmente se aposentar. Desde a data da viagem, em dezembro de 2018, até a conclusão da nossa apuração, foram mais de 570 faltas", disse.

Continua depois da publicidade

Leia mais na Folha de Londrina.


Continue lendo