Pesquisar

Canais

Serviços

- Sérgio Ranali/Grupo Folha
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Semana Santa

Fiéis celebram Tríduo Pascoal e Páscoa com fé e sem restrições

Pedro Marconi - Grupo FOLHA
15 abr 2022 às 16:02
Continua depois da publicidade

Depois de dois anos de restrições e limitações – em razão da pandemia de Covid-19 -, as paróquias da Arquidiocese de Londrina irão celebrar o Tríduo Pascal e a Páscoa com participação maciça dos fiéis e possibilidade de retomar ritos como era no período antes do surgimento da doença. O tríduo iniciou na quinta-feira (14) e vai até sábado (16) e para os cristãos propõe a reflexão dos fundamentos da fé, em que Jesus Cristo morreu e ressuscitou para livrar a humanidade dos pecados, segundo a Bíblia.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


No foco das celebrações também estará a mensagem da Campanha da Fraternidade deste ano, que com o lema “Fala com sabedoria, ensina com amor” tem sinalizado para a importância da educação. “Em momentos como o que vivemos precisamos aprender a falar com muita ternura e amor. Estamos muito violentos e a Campanha da Fraternidade nos coloca em sintonia com o caminho que a Páscoa nos leva a viver. Cristo sempre utilizou ternura com suas palavras e sabedoria”, destacou padre Rafael Solano, pároco da paróquia Sagrado Coração de Jesus.

Continua depois da publicidade


Na Catedral Metropolitana de Londrina, a abertura do Tríduo Pascoal foi com a missa da Instituição da Eucaristia e a celebração do silêncio, com a presença do arcebispo dom Geremias Steinmetz. Nesta sexta-feira (15), às 15h, está programada a celebração da Paixão e Morte de Jesus e às 19h o Sermão das Sete Palavras. No sábado, às 19h, acontece a Vigília Pascal e no domingo (17) as missas de Páscoa às 8h, 10h30 e às 18h. Também no domingo, às 17h, haverá a celebração das Vésperas, exposição solene e bênção do Santíssimo.


Esperança


Padre Rafael Solano frisou que a Páscoa é o centro da fé dos cristãos. “Se Cristo não tivesse ressuscitado a nossa fé seria em vão. Por isso o amamos e acreditamos. Quando se olha para um túmulo vazio, enche o coração de esperança. É na Páscoa que renovamos a fé e todos os cristãos são chamados para viver a vigília”, pontuou.

Continua depois da publicidade


Contiue lendo na FOLHA

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade