18/11/19
º/º
PUBLICIDADE
Oito veículos

Superbus começam a circular nesta sexta-feira em Londrina; confira as linhas

Os primeiros veículos do projeto Superbus começam a circular nesta sexta-feira (24) em Londrina. Ao todo são oito veículos, dos quais dois ônibus especiais articulados e seis ônibus convencionais equipados e adequados para oferecer mais conforto e segurança aos passageiros.

Os veículos começam a operar na tarde de hoje em quatro linhas: 705 – Rápido/Acapulco; 803 – Vivi Xavier/Terminal Shopping Catuaí; 318 – Terminal Central/Av. Arthur Thomas; e 801 – Terminal Vivi Xavier/Centro Cívico.

Também hoje entra em operação em Londrina a nova linha de ônibus 318 - Terminal Central/Avenida Arthur Thomas, que já será atendida com um veículo articulado do Superbus. A proposta é interligar as regiões central e sudoeste, em que o veículo percorrerá grande parte do trecho pelas faixas exclusivas, com tempo previsto de 25 minutos, totalizando 55 minutos a ida e a volta no percurso completo: piso inferior - saída do Terminal Central pela av. Leste Oeste até a av. Rio Branco, subindo para a av. Tiradentes; conversão na av. Arthur Thomas até o final (entrada do Jd. Columbia) com contorno para retornar pela av. Arthur Thomas, fazendo o mesmo trajeto de volta ao terminal.


De acordo com o prefeito de Londrina, Alexandre Kireeff (PSD), essa é uma das etapas do programa Superbus, o início da renovação da frota para o padrão de veículos que se pretende padronizar. "Trata-se, sobretudo, de um conceito de mobilidade que envolve, por exemplo, maior velocidade no deslocamento urbano, maior acessibilidade ao sistema de transporte, maior conforto ao usuário e também a racionalização de todo o sistema".

Divulgação
Divulgação


Modernos e seguros

Dos oito ônibus do Superbus que serão apresentados, dois são articulados, com piso alto e 19 metros de comprimento. Os outros seis são veículos convencionais, com 13,2 metros de comprimento. Todos os carros são adaptados com acessibilidade para pessoas com deficiência e equipados para oferecer mais conforto e segurança aos usuários. Ou seja, a população terá um serviço de transporte público mais moderno sem nenhum aumento na tarifa.
Todos os ônibus possuem suspensão a ar, Wi-Fi grátis, ar condicionado, monitor de TV 14 polegadas para informativos aos usuários, bancos com estofado e encosto para a cabeça, retrovisores elétricos, banco do motorista com volante ajustável em altura e profundidade. O motor, que fica na parte traseira, é considerado um dos menos poluentes do mundo, diminuindo consideravelmente o barulho para os passageiros. Os veículos estão 100% dentro das normas de acessibilidade, com elevadores e capacidade para transportar, simultaneamente, dois cadeirantes.

O Superbus ainda conta com câmbio automático, diminuindo os "trancos" nas saídas e trocas de marcha. Além disso, são rastreados e monitorados 24 horas via satélite e possuem cinco câmeras internas que transmitem as imagens em tempo real para o motorista, gravando tudo o que acontece dentro e fora do ônibus. Os motoristas receberam treinamento especial para conduzir o Superbus.

Atualmente, Londrina conta com 432 veículos do transporte coletivo, atendendo o perímetro urbano e também os distritos. Cerca de 80 mil usuários são atendidos, diariamente.

Obras estruturais

Através do PAC 2 - Mobilidade Médias Cidades, serão investidos, ao todo, R$143.705.100,00 na primeira fase do novo sistema de transporte urbano de Londrina. Deste total, R$ 124.705.100,00 são provenientes do governo federal e R$ 19 milhões serão investidos como contrapartida pela Prefeitura.

As obras que integram a Fase 1 incluem a readequação dos abrigos dos corredores de ônibus. O prefeito Alexandre Kireeff assinou, no último dia 7, ordem de serviço para a fabricação e implantação dos abrigos do Superbus. Ao todo, serão 139 módulos que formarão 85 paradas de ônibus, que servirão para atender os ônibus especiais do SuperBus e os convencionais.
Também estão previstas obras para reforço e melhoria dos pisos, um viaduto, sistema inteligente de trânsito, ampliação da rede cicloviária com criação de 14,86 km de ciclovias e reforma e ampliação dos terminais de integração do Ouro Verde, Acapulco, Vivi Xavier e Milton Gavetti. O início das obras está previsto para o segundo semestre de 2016.
Redação Bonde
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
comentários
Continue lendo
Veja mais e a capa do canal