Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Torturou e matou

MP oferece denúncia contra homem acusado de morte de diretor da escola do distrito de Guaravera

Redação Bonde com assessoria do MPPR
09 mar 2023 às 15:57
- Arquivo Folha
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O Ministério Público do Paraná ofereceu denúncia contra um homem acusado de participação na morte de Paulo Sergio Bartholomeu, diretor da escola estadual em Guaravera, distrito de Londrina. O crime foi praticado em dezembro do ano passado: a vítima foi obrigada a repassar dados bancários aos agressores, sendo torturada e morta. O homem encontra-se preso preventivamente.


Na ação, apresentada nesta semana ao Juízo da 3ª Vara Criminal da Comarca, o MP, por meio da 16ª Promotoria de Justiça de Londrina, sustenta que ele foi responsável pela prática do crime de extorsão, qualificada pela restrição da liberdade da vítima e pelo resultado morte, majorada ainda pelo concurso de pessoas e pelo emprego de arma. Ele também foi denunciado pelos crimes de ocultação de cadáver e incêndio. Além disso, o irmão dele foi denunciado pelo crime de receptação, pois teria recebido em sua conta bancária valores obtidos com a extorsão praticada contra o diretor escolar.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade


Violência

Leia mais:

Imagem de destaque
Alerta

11 de abril é Dia Mundial de Conscientização sobre a Doença de Parkinson: entendendo e enfrentando os desafios

Imagem de destaque
Licitação aberta

Governo Lula vai gastar R$ 769 mil em novo heliponto para Planalto e prevê receber carro voador

Imagem de destaque
Anote essas dicas

Comprou, financiou ou vendeu imóvel em 2023? Saiba como declarar no Imposto de Renda

Imagem de destaque
Após postagens de Elon Musk

Liberdade de expressão não é liberdade de agressão, afirma Alexandre de Moraes

Mais dois agressores, ainda não identificados formalmente, teriam participado do crime.  O corpo de Paulo Sérgio Batholomeu foi encontrado no dia 28 de dezembro num córrego entre o distrito de Lerroville e a cidade de Tamarana (Região Metropolitana de Londrina), com os pés e mãos amarrados e marcas de facadas. O carro dele foi localizado na sequência incendiado na mesma região. O educador era servidor público desde 1995 e há 14 anos trabalhava na direção do colégio de Guaravera.

Publicidade

Últimas notícias

Publicidade