Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Crise aérea

Governo não vai colocar dinheiro na BRA, diz Jobim

Redação Bonde
08 nov 2007 às 19:16
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, disse no final da tarde desta quinta-feira (08) que o governo não vai ajudar financeiramente a BRA Transportes Aéreos, que suspendeu todos os vôos na última terça-feira alegando necessidade de concretizar novo aporte financeiro.

"Não é o contribuinte que resolverá esse problema, que é de mercado", disse o ministro no Hotel Meliá, em Brasília, onde participa do 7º Encontro Nacional de Estudos Estratégicos.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Para Jobim, não cabia ao governo adotar qualquer medida a fim de evitar que a companhia aérea suspendesse seus vôos devido a dificuldades financeiras. "Não temos condição e nem o contribuinte teria que investir na BRA. Quam deveria fazê-lo são os investidores".

Leia mais:

Imagem de destaque
Jogo virou?

Relembre frases de J.D. Vance, hoje vice de Trump, contra o ex-presidente

Imagem de destaque

Saiba como fazer retificação no registro civil de cidadania italiana

Imagem de destaque
Mineira e economista

Quem é a brasileira que recebeu título da realeza britânica?

Imagem de destaque
Atenção

Opas faz alerta sobre possível transmissão do vírus oropouche da mãe para o bebê


O ministro, no entanto, disse que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) precisa instituir mecanismos que permitam acompanhar a saúde financeira das empresas áereas. Segundo ele, a Anac "está precisando executar muita coisa".

Jobim também disse que quem comprou passagens da BRA para as férias de verão "vai enfrentar problemas", mas não detalhou quais. Para ele, a situação da companhia aérea deixou evidente que o sistema aéreo não permite que outras empresas aéreas concorram com o duopólio da TAM e da Gol.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade