Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Em rede social

Jair Renan diz que trocou RJ, reduto dos Bolsonaro, por SC devido ao 'povo trabalhador e honesto'

Folhapress
28 mar 2024 às 09:25
- Alan Santos/PR
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Réu sob a acusação dos crimes de falsidade ideológica e uso de documento falso para a obtenção de empréstimos bancários, Jair Renan Bolsonaro, filho do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), afirmou em rede social ter trocado o Rio de Janeiro, reduto eleitoral de sua família, por Santa Catarina porque a população do estado onde vive atualmente é trabalhadora e honesta.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Leia mais:

Imagem de destaque
Incentivo para participar das eleições

TRE-PR e Câmara de Londrina se unem para incentivar participação nas eleições

Imagem de destaque
Segunda discussão

Câmara de Londrina aprova espaço para agentes de endemias nas UBSs

Imagem de destaque
Vereadora foi internada na quarta

Juiz concede liminar e suspende audiências da CP que apura denúncia contra Mara Boca Aberta

Imagem de destaque
Decisão polêmica

Professor foi deixado de lado no processo educacional, diz especialista sobre uso do ChatGPT em SP

Em vídeo publicado em seu Instagram, Jair Renan, que se filiou ao PL para ser candidato à Câmara Municipal em Balneário Camboriú, fazia críticas à esquerda e ao vereador Eduardo Zanatta (PT).

Publicidade


"Sabe por que eles falam tão mal de Santa Catarina? Porque somos um povo trabalhador, honesto. Por isso é que eu saí do Rio de Janeiro e vim pra cá", justificou Jair Renan.


Em 2022, o então presidente Jair Bolsonaro chegou a dizer não ter certeza sobre a inocência do filho 04 diante de investigações e jogou a responsabilidade em sua ex-mulher, a mãe de Jair Renan. Afirmou que o filho estava longe dele "há muito tempo" e que não sabia se ela estava certo ou errado.

Publicidade


Na segunda-feira (25), o Tribunal de Justiça do Distrito Federal tornou réu Jair Renan devido à obtenção de empréstimos bancários em nome de uma empresa de eventos.


A denúncia do MPDFT (Ministério Público do Distrito Federal e Territórios) foi recebida pela 5ª Vara Federal do TJDFT.

Publicidade


O advogado Admar Gonzaga, que defende Jair Renan, afirmou que ele foi vítima de um golpe montado por uma pessoa, que apenas depois se soube ser conhecida pela polícia e pela Justiça. De acordo com ele, tudo ficará esclarecido no curso do processo, no qual a defesa apresentará provas e fundamentos a respeito.


A denúncia se baseou em investigação da Polícia Civil do Distrito Federal, que indiciou Renan e outros suspeitos no início deste ano.

Publicidade


Segundo o MPDFT, a empresa de Renan, a RB Eventos e Mídia, apresentou números falsos, que indicavam faturamento da empresa no valor de R$ 4,6 milhões entre 2021 a 2022, a uma instituição financeira para lastrear os empréstimos.


A investigação aponta que foram formalizadas três transações em nome da RB. A primeira foi de cerca de R$ 157 mil, a segunda de R$ 250 mil e a terceira de R$ 291 mil.


De acordo com investigadores, Renan teria usado parte dos valores levantados com essas operações financeiras para pagar faturas de cartões de crédito da empresa.


Os suspeitos teriam forjado informações empresariais, incluindo a suposta maquiagem no faturamento da empresa, usando dados de contadores sem o consentimento destes profissionais.


Imagem
Ricos poluem e pobres pagam a conta, diz Alckmin
O vice-presidente da República e ministro da Indústria e Comércio, Geraldo Alckmin, cobrou empenho dos países mais ricos em soluções internacionais diante da "necessidade urgente" do combate à mudança climática
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade