10/05/21
PUBLICIDADE
Combustíveis

Após polêmica em rede nacional, Boca Aberta rebate acusação de gasto irregular

Michel Jesus/Câmara dos Deputados
Michel Jesus/Câmara dos Deputados


Citado em matéria de rede nacional como um dos deputados com prestação de contas com gasto de combustível fora da realidade, o deputado federal Boca Aberta (PROS) nega ter cometido irregularidades. Na noite de domingo (18), o programa Fantástico, da Rede Globo, exibiu uma reportagem citando gastos exorbitantes de parlamentares. Entre janeiro de 2019 e dezembro de 2020, a despesa foi de mais de R$ 367 milhões. Apenas em relação aos combustíveis, foram gastos mais de R$ 27 milhões. O levantamento foi feito pelo Instituto OPS (Observatório Política Supervisionada), que fiscaliza os gastos com o dinheiro público, sobretudo da verba indenizatória dos deputados federais e senadores.




Boca Aberta está em uma lista de 104 deputados investigados pelo instituto independente, que encontrou "possíveis irregularidades". A matéria sustenta que o político londrinense fez 120 abastecimentos em apenas um minuto entre às 06h23 e 06h24 do dia 1º de janeiro de 2020. Questionado pelo repórter, ele rebateu que os cupons foram "preenchidos de forma errada". A investigação foi batizada como Operação Tanque Furado. O resultado foi encaminhado para apreciação do TCU (Tribunal de Contas da União).

Procurado pela FOLHA, Boca Aberta se referiu à emissora televisiva como "Globolixo" e disse que vai acionar o veículo de comunicação na Justiça.

Cada deputado federal tem disponível R$ 6 mil por mês para gastar com combustível. Os casos foram encaminhados ao MPF (Ministério Público Federal), TCU (Tribunal de Contas da União) e à Câmara dos Deputados para que as medidas necessárias sejam tomadas. "O encaminhamento ao MPF é para que acionem a Justiça, caso o órgão venha considerar as irregularidades apontadas no relatório. Para o TCU e a Câmara exigimos a restituição dos valores utilizados e supostamente indevidos e também alterações das regras internadas de ressarcimento da verba indenizatória. Isso porque da forma que foi apresentado é bem possível que o contribuinte esteja sendo lesado por esses políticos", disse o diretor presidente do Instituto OPS, Lucio Big, em entrevista à FOLHA.

Leia mais na Folha de Londrina.
Rafael Machado e Guilherme Marconi - Grupo Folha
Continue lendo
7 dias de julgamento

Manvailer é condenado a 31 anos de prisão pela morte de Tatiane Spitzner

10 MAI 2021 às 20h48
Pandemia

Londrina volta a ter dez mortes pela Covid-19 em um dia

10 MAI 2021 às 19h27
De mudança

Movelpar passará a ser realizada em São Paulo

10 MAI 2021 às 19h11
'Os fatos falam por si'

'Brasil virou cemitério e isso não ficará impune', diz Renan sobre CPI 'dar em nada'

10 MAI 2021 às 17h21
18 pessoas notificadas

Seis motos são recolhidas durante blitz em Londrina

10 MAI 2021 às 16h56
Última etapa

Trecho 3 do Arco Leste: novo ramal viário interliga a BR-369 e PR-445

10 MAI 2021 às 16h28
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados