09/07/20
22º/10ºLONDRINA
PUBLICIDADE
Processo investigativo

Em depoimento, Lula nega favorecimento a montadoras em MP

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou nesta quarta-feira (19) que tenha favorecido e recebido vantagens indevidas na edição de medidas provisórias durante seu governo.

Paulo Pinto/FotosPublicas
Paulo Pinto/FotosPublicas


Lula prestou depoimento na condição de réu na ação penal sobre supostas vantagens concedidas a empresas automobilísticas, por meio da Medida Provisória n° 471, editada em 2009. Os fatos foram investigados na Operação Zelotes, da PF (Polícia Federal).

No depoimento, prestado ao juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal em Brasília, que durou cerca de uma hora, Lula disse que, durante seu governo, recebeu representantes oficiais do setor automobilístico, mas a tramitação se dava no Congresso. Segundo ele, o objetivo da MP era desenvolver o Nordeste e levar fábricas para a região.

"Não discutia medidas provisórias com o setor automobilístico. Era discutido com os ministros. Quando a MP chega, chega para o presidente assinar. É o papel do presidente", disse.

O ex-presidente também negou relação pessoal com o empresário Mauro Marcondes, um dos réus na ação penal. Segundo o MPF, as supostas vantagens teriam sido acertadas em reuniões com o empresário.

"Nunca atendi sozinho Mauro Marcondes enquanto presidente da República para tratar da MP 471 no Palácio do Planalto", afirmou.

MINISTÉRIO PÚBLICO

De acordo com a denúncia, as empresas automobilísticas teriam prometido R$ 6 milhões a Lula e ao ex- chefe de gabinete, Gilberto Carvalho, em troca de benefícios para o setor.

"Diante de tal promessa, os agentes públicos, infringindo dever funcional, favoreceram às montadoras de veículos MMC [Mitsubishi] e Caoa ao editarem, em celeridade e procedimento atípicos, a Medida Provisória n° 471, em 23/11/2009, exatamente nos termos encomendados, franqueando aos corruptores, inclusive, conhecimento do texto dela antes de ser publicada e sequer numerada, depois de feitos os ajustes encomendados”, afirma o MPF.

Após o depoimento de todos os seis réus, o processo ficará concluso para sentença, quando Lula e os demais investigados deverão ser condenados ou absolvidos. Não há data para a decisão.
Agência Brasil
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Conteúdo relacionado:
Reunião foi privada
Lula se encontra com papa Francisco no Vaticano
Saiba mais
Parlamentares reagem no Twitter à libertação do ex-presidente Lula
Polêmica
Ciro diz que Lula não tem escrúpulo: 'É um encantador de serpentes'
Continue lendo
Duas novas leis
Prefeitura doa terrenos para Sebrae e Hospital do Câncer
09 JUL 2020 às 11h46
Perdeu o controle
Idoso atropela motoqueiros e invade laboratório da Santa Casa de Maringá
09 JUL 2020 às 11h06
Partido vê 'interesse'
WhatsApp barra contas do PT por disparos em massa
09 JUL 2020 às 11h04
Desacato
Jovem que xingou juíza de Sertanópolis durante audiência é condenado
09 JUL 2020 às 10h50
Desaparecido desde 2ª
Família procura adolescente desaparecido
09 JUL 2020 às 10h04
3º lote
Nascidos em abril podem sacar primeira parcela de auxílio nesta quinta
09 JUL 2020 às 09h41
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados