Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Piora quando chove

Famílias do Eli Vive reclamam das más condições das estradas do assentamento

Pedro Marconi
28 nov 2023 às 18:47
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Cerca de 250 famílias do Eli Vive, na zona rural de Londrina, protestaram nesta terça-feira (28) na prefeitura contra a situação das estadas rurais do assentamento, que no total tem 109 quilômetros de vias de terra. “Está em estado de calamidade. Não temos mais o que fazer, não existe mais estrada. Chegou um ponto que não podemos nem chamar de carreador mais”, desabafou Sandra Flor Ferres, uma das lideranças da comunidade.

Segundo os moradores, a situação piorou com as chuvas registradas nos últimos dias. “Têm crianças não estão conseguindo chegar na escola há duas semanas. Somente aquelas que ficam perto ainda conseguem, porque vão a pé. Mas as que moram longe, porque o assentamento é grande, não. Tem criança que vive perto do distrito de Paiquerê”, relatou.


Outra dificuldade é a produção agrícola da comunidade, que fica a 53 quilômetros de distância do centro. “Estamos prestes a fazer a colheita do feijão e do jeito que está não vamos conseguir escoar. Temos tido problemas para a merenda escolar chegar na cidade. A produção de hortaliças de diversas famílias está perdendo, porque não é possível levar para a Ceasa. Tudo por conta da estrada”, listou.

O Eli Vive foi criado oficialmente em 2010 pelo Governo Federal e possui uma área de mais de 7,3 mil hectares, sendo o maior assentamento em regiões metropolitanas do Brasil. São 501 famílias, que totalizam uma população superior a três mil pessoas. Em março, a comunidade denunciou a falta de estrutura das estradas ao MP-PR (Ministério Público do Paraná).

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Imagem
O que fazer se a empresa não pagar a primeira parcela do 13º salário?
As empresas não podem reclamar das finanças nem usar a crise como desculpa, todos os empregados celetistas devem receber, no máxi


Segundo Ferrer, os moradores que estiverem no prédio do Executivo, nesta terça-feira, foram recebidos posteriormente pelo prefeito, Marcelo Belinati, e secretários municipais. “O representante do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) esteve presente e foi prometido pelo município que a partir de quarta-feira (29) os pontos críticos serão mapeados junto com as famílias para um trabalho paliativo, em que vão passar máquinas para nivelar e será jogado cascalho”, destacou.

Leia mais:

Imagem de destaque
JULGAMENTO

Moraes vota para condenar mais 15 pelos atos golpistas de 8/1

Imagem de destaque
"Câmara é um poder independente"

Belinati evita polêmica e deve sancionar projetos de salários e mais comissionados na Câmara

Imagem de destaque
30,2 mil palestinos mortos

Brasil diz que governo de Israel 'não tem qualquer limite ético ou legal' em Gaza

Imagem de destaque
Ano de 2023

Prefeitura e Câmara de Londrina prestam contas sobre receitas e gastos


CONTINUE LENDO NA FOLHA DE LONDRINA

Imagem
Famílias do Eli Vive protestam contra situação de estradas do assentamento
Moradores relatam dificuldades para locomoção dos alunos, escoamento da safra e transporte de alimentos; prefeitura promete melhorias
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade