Pesquisar

Canais

Serviços

Emerson Dias/N.Com
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Veja detalhes

Londrina: servidores municipais pedem reposição salarial de 15%

Guilherme Marconi - Folhapress
12 jan 2022 às 07:47
Continua depois da publicidade

Às vésperas da data-base programada para o mês de fevereiro, representantes do Sindserv-Ld (Sindicato dos Servidores Públicos de Londrina) se reuniram nesta terça-feira (11) com representantes do primeiro escalão do governo Belinati (PP) em mais uma rodada de negociações. O funcionalismo público solicita aumento de cerca de 15%  para recompor as perdas da inflação nos últimos dois anos.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Apesar da reposição da inflação ser uma prerrogativa constitucional, a medida foi suspensa pela lei complementar federal 173/2020, como contrapartida à ajuda da União aos Estados e Municípios durante a pandemia. Com o fim da suspensão imposta pela norma, os municípios e estados estão autorizados a discutir sua política de recursos humanos. 

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


O presidente do Sindserv, Fábio Mollin, disse que a recomposição inflacionária é o principal item da pauta do funcionalismo, mas há outros temas na mesa de negociações com o Executivo. "Temos uma pauta extensa, desde melhores condições de trabalho, mudanças no PCS (Planos de Cargos e Salários), entre outras".   


Segundo o sindicato, os 4,56% se referem a inflação de 2020 e outros 10,06% relativos à 2021, segundo o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, apurado pelo IBGE). "Ainda falta calcular a inflação de janeiro. Não temos nada definido. A administração informou que está analisando principalmente este ponto do 4,56% de 2020. A procuradoria jurídica está com dúvida quanto a essa possibilidade e solicitou mais prazo para análise", respondeu Mollin.  Somadas, as reposições na casa de 15% abarcam a inflação aferida de janeiro de 2020 a janeiro de 2022.


Em Londrina, o prefeito Marcelo Belinati não informou se irá acatar o pedido de 15% de reajuste ou se baterá o martelo em torno de 10%, referente a recomposição inflacionária dos últimos 12 meses.  Participaram da reunião com o Sindserv os secretários de Fazenda, João Carlos Perez e de Planejamento Marcelo Canhada. Entretanto, por meio da assessoria de imprensa, a atual gestão informou que não irá se manifestar neste momento.  Já a expectativa do funcionalismo é que até o final deste mês o prefeito publique um decreto estabelecendo o reajuste dos servidores. Em Londrina não há necessidade de projeto de lei e de submeter à Câmara Municipal de Londrina tal tratativa, se for reposta apenas a inflação do servidores. 

Continua depois da publicidade


Leia mais na Folha de Londrina.

Continue lendo