Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Reforma para todos

Lula não pretende elevar subteto de juízes, diz Dirceu

Redação - Folha de Londrina
31 jul 2003 às 19:42
Continua depois da publicidade

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva não estaria disposto a aceitar mudanças no relatório da reforma da Previdência aprovado na Comissão Especial da Câmara, mesmo diante do impasse em torno do aumento do subteto para os juízes estaduais, garantiu nestaquinta-feirao ministro José Dirceu (Casa Civil).

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Dirceu se reuniu com Lula e todos os líderes da base aliada do governo em sua casa para um almoço em que seria decidido a reivindicação dos juízes de aumentar de 75% para 90,25% o subteto do Judiciário nos Estados.

Continua depois da publicidade


Segundo o ministro, o presidente Lula continuará defendendo a aprovação do relatório do deputado José Pimentel (PT-CE) em sua integralidade. Dirceu disse que decisão dos juízes de suspenderem a greve não está vinculada a nenhum acordo com líderes da base aliada para mudar de 75% para 90,25% o subteto dos magistrados estaduais.


"O presidente da Câmara e os líderes nunca afirmaram que houve um acordo com o Judiciário. A Justiça expôs uma nova proposta que é de conhecimento do país, mas nós temos outras questões. A reforma da Previdência não diz respeito só à magistratura brasileira. Temos que ver também questões dos servidores públicos em geral, e o presidente vai analisar todas as propostas que foram apresentadas na reunião", disse Dirceu.


Dirceu diz que o governo tem a maioria dos votos na Câmara, com 370 deputados, e não teme alterações no relatório de Pimentel. O ministro também rebateu críticas de que o governo tenha firmado posição a favor dos 75%, mas que poderia aceitar mudanças promovidas pelos líderes aliados.

Continua depois da publicidade


"O governo não coloca as propostas para depois retirar só para marcar posição, o chamado bode na linguagem popular, nem o fica fazendo jogo com o Congresso Nacional. O presidente e nós temos a convicção de que a proposta de 75% é correta. Principalmente levando em conta que a reforma evidentemente é para todos os servidores. Não é só para a magistratura", afirmou.


Dirceu disse ainda ter ouvido alguns governadores sobre o subteto e que nem todos concordam com a elevação. Diante disso, o ministro afirmou que a decisão ficará a critério do Congresso Nacional.

Informações da Agência Brasil


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade